Como preparar a chegada de um bebé? Fique a saber o que é necessário comprar

Enxoval do bebê: a lista de tudo que você precisa comprar – Pais&Filhos

Como preparar a chegada de um bebé? Fique a saber o que é necessário comprar

  • Bebê a caminho? Nós te ajudamos
  • Confira tudo o que é necessário no enxoval
  • Preparamos uma lista para nada ficar de fora

Você descobriu que está grávida, se surpreendeu e contou a notícia pra família toda.

Mas junto com todas as emoções, chegam também as dúvidas: “O que devo comprar para o meu bebê? Será que vou esquecer algum item importante?”. Mamadeira, berço, babá eletrônica, manta… É normal ficar confusa em meio a tantas coisas e nomes. Por isso, ter uma boa lista em mãos é essencial para saber o que vale comprar e o que deve ficar de fora.

A seguir, confira uma relação completa de produtos para facilitar sua vida nos nove meses e, principalmente, depois que o bebê nascer:

Deixe tudo pronto para a chegada do bebê (Foto: Getty Images)

Amamentação

  • 6 potes para guardar leite materno
  • 1 extrator de leite
  • Concha e absorvente de seios
  • Pomada para seios
  • 2 mamadeiras (150 ml e 250 ml)
  • 1 porta-leite em pó para viagem
  • 1 esterilizador
  • 1 aquecedor de mamadeiras
  • 1 pinça para mamadeiras
  • 1 almofada de amamentação

Alimentação

  • Pratinhos (fundo e raso)
  • Talheres
  • 2 copos de treinamento (150 e 250 ml)
  • Potes para guardar papinha
  • 1 cadeirão
  • 4 babadores
  • Jogo americano

Para deixar o bebê seguro

  • 1 babá eletrônica
  • 1 luz noturna

Acessórios de segurança: protetores de tomada, travas de gaveta, travas de porta de armário, antiderrapante de tapete, protetor para a porta não bater

Enxoval de cama e banho

  • 4 jogos de lençol
  • 2 lençóis de baixo avulsos
  • 2 fronhas avulsas
  • 4 mantas
  • 1 trocador para cômoda
  • 4 toalhas de banho com capuz
  • 6 toalhas fralda
  • 2 rolinhos
  • 10 fraldas de pano
  • 4 cueiros
  • 2 protetores de colchão
  • 3 travesseiros antissufocantes (2 para berço e 1 para carrinho)
  • 3 forros para carrinho

Viagem e passeio

  • 1 carrinho
  • 1 bebê conforto
  • 1 apoio de cabeça
  • 1 bolsa de fralda com trocador
  • 1 canguru
  • 1 banheira inflável ou dobrável
  • 1 berço desmontável
  • 1 lancheira, bolsa térmica ou cooler, para levar as comidas
  • 1 tapa-sol para carro
  • 1 aquecedor de mamadeira de carro

Roupas

  • 6 macacões de cada tamanho (RN, P e M)
  • 8 bodies de cada tamanho (RN, P e M)
  • 8 culotes (calça de baixo) de cada tamanho (RN, P e M)
  • 2 casaquinhos de cada tamanho (RN, P e M)
  • 6 pares de meia de cada tamanho (RN e número 3 ao 18)
  • 2 gorros
  • 2 pares de luvas
  • 2 macacões sem manga para tomar sol (P e M)
  • Sapatinhos
  • Tênis

Dica esperta: antes de comprar as roupas, veja em qual estação do ano seu filho vai nascer e pense nos tecidos – os mais pesados, como lã ou linha, serão usados no outono e inverno, enquanto os leves, como malha de algodão, são melhores no verão.

Quarto

  • 1 berço
  • 1 cômoda
  • 1 poltrona de amamentação
  • 1 móbile

Dica esperta: lave sempre antes tudo que o bebê for usar, como roupas, jogo de lençóis e toalhas.

Nécessaire do bebê:

  • Fraldas descartáveis Pampers Premium Care (tamanho RN ou P)
  • Bastonetes de algodão
  • Algodão bolinha
  • Toalha umedecida Johnson’s baby
  • Toalha hipoalergênica Johnson’s
  • Creme antiassaduras
  • Sabonete da cabeça aos pés
  • Sabonete em barra Johnson’s baby
  • Sabonete líquido Johnson’s baby
  • Shampoo Johnson’s baby
  • Condicionador infantil Johnson’s baby
  • Óleo de massagem
  • Colônia
  • Hidratante infantil Johnson’s baby
  • Protetor solar infantil

Dica esperta: não compre muitos pacotes de fralda de uma vez, já que algumas marcas podem causar alergias. Vale esperar seu bebê nascer e fazer alguns testes.

Nécessaire da mãe

  • Creme antiestrias
  • Óleos de banho
  • Creme para pernas e pés
  • Protetor solar facial
  • Álcool gel

Para ter em casa

  • 1 banheira
  • 1 termômetro de banho
  • 1 termômetro de febre
  • 1 bolsa térmica para cólicas
  • 1 umidificador
  • 1 inalador
  • 1 aspirador nasal
  • Chupetas
  • 1 kit escova e pente
  • 1 kit higiene (pote para algodão, bastonete, garrafa térmica e vasilha para água)
  • 1 kit manicure (conjunto com tesoura, cortador e lixa )
  • 1 kit saúde dos dentes (escova e pasta)
  • 1 penico ou adaptador de assento

Para lavar as roupinhas: 1 balde e 1 bacia de uso exclusivo do bebê, amaciante dermatologicamente testado, sabão de coco líquido ou em pó

Maternidade

  • Lembrancinhas
  • Mala de maternidade
  • Enfeite para a porta
  • Livro de bebê
  • 3 roupinhas de maternidade

Brinquedos

  • Chocalho e mordedor
  • Tapete de atividades

Dica esperta: procure completar todo o enxoval antes do sétimo mês, quando a barriga começa a pesar e fica mais difícil bater perna para fazer compras.

Источник: https://paisefilhos.uol.com.br/bebe/enxoval-do-bebe-a-lista-de-tudo-que-voce-precisa-comprar/

Roupas de bebê de 0 a 1 ano: 14 dicas para acertar nas escolhas

Como preparar a chegada de um bebé? Fique a saber o que é necessário comprar

Os preparativos para a chegada do bebê são mágicos para a mamãe, não é? Com certeza você adora planejar cada detalhe e estudar as melhores opções para que nada falte e tudo seja perfeito quando sua joia rara vier ao mundo. No entanto, tanta empolgação pode acabar gerando equívocos, principalmente no que diz respeito à escolha das roupas de bebê. Afinal: o que realmente vale a pena comprar?

Cada criança pode ter as próprias necessidades e novas demandas à medida que for crescendo. A quantidade e o tipo de roupa – se mais quente ou mais leve – irá variar conforme os hábitos da família e a estação do ano. Mas algumas dicas gerais podem facilitar bastante a tarefa de compor o enxoval de um recém-nascido.

Por isso, reunimos 14 dicas que vão ajudar você a fazer escolhas conscientes e verdadeiramente úteis para o enxoval do bebê. Confira!

1. Fique atento às estações do ano

Antes de começar o fazer o enxoval do bebê é aconselhável que a mãe calcule em que estação do ano ele irá nascer. Se for no verão, dê prioridade a roupas mais leves – especialmente para quem mora em regiões onde faz muito calor. Se o bebê vai nascer no inverno, invista em peças mais quentes, principalmente as de plush, soft e algodão.

2. Limite as peças de tamanho RN

Não compre roupas demais para o recém-nascido (tamanho RN). A menos que seu filho nasça antes do tempo ou seja muito pequeno, elas serão pouquíssimo usadas: no máximo durante um mês e alguns dias, pois bebês crescem muito rápido.

Os macacões com pés, por exemplo, são opções ótimas, pois mantêm o bebê quentinho. No entanto, são facilmente perdidos com o crescimento.

Para essa etapa, vale limitar a compra de roupas de bebê para o dia a dia em cerca de 6 unidades de cada peça básica, o que inclui body de manga curta e longa, calcinhas ou tapa-fraldas, meias, calças, macacões e macaquinhos. Vale também incluir dois ou três casaquinhos nessa lista.

3. Atenção aos saltos de crescimento

No primeiro ano de vida, é provável que o bebê triplique seu peso, tornando necessário renovar o guarda-roupa a cada três meses, aproximadamente.

O maior ganho de peso e altura ocorre entre o terceiro e o sexto mês. Nesse período, os tamanhos das roupas podem variar conforme o biotipo: algumas crianças podem perder peças com mais facilidade que as outras. Por isso, o ideal é investir em peças versáteis como calças sem pé, conjuntos de duas peças e vestidinhos, por exemplo.

Já entre o nono mês e o primeiro ano de idade, a velocidade de crescimento começa a diminuir e as roupas duram mais tempo. Como é preciso trocar as roupas de um bebê várias vezes ao dia, o ideal é que cada tipo de peça tenha entre 5 e 7 unidades disponíveis, com tamanhos correspondentes para cada fase de 3 meses.

Também não confie completamente nas informações das etiquetas: roupas de bebê que indicam servir para crianças de 3 a 6 meses normalmente são próprias para a idade de 3 meses e não 6.

Com essa perspectiva, procure investir mais nos itens básicos e ir comprando outras peças com o tempo, conforme a necessidade. Assim você também pode aproveitar melhor liquidações e promoções mais interessantes.

4. Conte com os amigos mais próximos, sim!

Amigos e familiares costumam dar muitas roupas e sapatinhos. Para os mais próximos, você pode até indicar o tamanho ou o tipo de roupa de que mais necessita, evitando, assim, o excesso de algumas peças e a ausência de outras.

5. Lembre-se das trocas de roupa frequentes

Se, por um lado, não se deve exagerar no enxoval, por outro, deve-se lembrar que os bebês precisam trocar de roupa várias vezes ao longo do dia, seja por mudança de temperatura, seja porque o xixi vazou da fralda. Às vezes, são feitas até seis trocas ao longo de um dia.

Por isso, a decisão sobre a quantidade de peças depende ainda da rotina da casa. Se existe a possibilidade de lavar as roupas com frequência, o enxoval pode ser mais enxuto. Se as roupas serão lavadas a cada dois ou três dias, providencie um número maior de roupinhas.

6. Toda ocasião é especial para usar roupas de bebê fofas

Com certeza, as roupas de bebê mais basiquinhas e confortáveis serão as mais usadas. Mas sabemos que nenhuma mamãe resiste àquelas peças mais bonitas e cheias de estilo!

Assim, para não gastar além do necessário, tenha apenas dois ou três desses modelos para cada fase e não os deixe guardados no armário — senão você só se lembrará quando já não servirem mais! Considere que, nessa fase da vida, todas as ocasiões são especiais o suficiente, até mesmo um breve passeio no parque ou uma selfie arrasando com a mamãe e o papai!

7. Conheça macetes para as roupas de bebê durarem mais tempo

Mesmo com a expectativa de perder roupas de bebê, existem alguns hacks que podem ajudar a tornar as peças úteis por mais tempo.  Peça conselhos a outras mamães e sempre terá boas respostas! Alguns exemplos:

  • Para meninas, vestidos com tecidos mais maleáveis e elástico na cintura acompanham o ritmo de crescimento;
  • Para os meninos, camisas de botão podem continuar sendo usadas abertas com camisetinha por baixo. Ainda arrasam no look!
  • Saias, calças, bermudas e shorts são mais úteis se tiverem cós ajustável com elástico, ou botões internos, capazes de expandir a área da cintura.
  • Para meninas, alguns modelos de vestidos, se forem largos, podem ser aproveitados como blusinhas para uso com leggings quando a bebê estiver maiorzinha. Uma peça de vida longa!

8. Escolha as cores certas

Se não for possível conhecer o sexo do bebê por meio dos exames de ultrassom, invista em roupas brancas, amarelas e verdes, consideradas neutras.

Mas, mesmo diante da certeza, procure variar: não compre todas as roupas de bebê da mesma cor — tudo rosa ou tudo azul, por exemplo.

Além de não enjoar, fica mais fácil reaproveitar no futuro se houver uma nova gravidez e vier um bebê com sexo diferente.

Também vale lembrar a importância de dar preferência às peças de cor mais clarinha: roupas escuras absorvem o calor e podem ser desconfortáveis para os bebês em um passeio ao ar livre, por exemplo.

9. Entenda as variações de temperatura

Frio ou calor? Os bebês são mais sensíveis às mudanças de temperatura. Isso porque, especialmente nos primeiros três meses de vida, a pele deles é mais fininha e pouco resistente, o que dificulta a regulação da temperatura corporal e traz maior propensão à irritações e alergias.

Por isso, a escolha da roupa irá depender do clima, assim como das mudanças térmicas que ele irá enfrentar. Dessa forma, se o dia estiver muito quente e o bebê for ficar em casa ou em lugares que não têm ar condicionado, a mãe pode optar por uma roupa mais leve.

Nos primeiros meses é aconselhável manter os pezinhos sempre protegidos; se eles estiverem muito frios, é hora de reforçar o agasalho. Na hora do passeio, entretanto, saia prevenida: leve roupas de calor, de frio, meias e um cobertor.

10. Previna irritações de pele

Além de interferir na regulação da temperatura, a pele sensível dos bebês é mais suscetível a irritações e alergias. Por isso, é preciso prestar muita atenção aos detalhes das roupinhas, evitando cortes e golas apertadas, enfeites diversos, bordados, apliques, zíperes, ganchinhos e botões nas costas. Fechos com velcro, botões de pressão laterais e nos ombros são preferenciais.

Também sempre verifique as roupas de bebê no avesso: acabamento malfeitos, etiquetas e excesso de adereços são muito incômodos para as crianças. É importante destacar que todas as peças devem ser fáceis de vestir e tirar para evitar o atrito com a pele.

11. Escolha tecidos estratégicos

Também para garantir o conforto das roupas de bebê, alguns tipos de tecido são mais indicados, como as malhas de fibra natural 100% algodão — especialmente o pima cotton, uma versão de algodão peruano muito macio e prático, pois pode ser lavado na máquina e não forma bolinhas.

Já as versões sintéticas bloqueiam a respiração da pele, logo, é bom ficar atento às informações das etiquetas.

Superfícies felpudas, como moletons, lãs e veludos parecem adequadas, mas soltam muitos fiapos, provocam alergias e devem ser evitados. Se for adquiri-las, opte pela lã antialergênica.

Outro tipo de tecido a ser evitado é o linho: apesar de ter fibra natural, é muito áspero e também pode provocar irritações, assim como o jeans.

É importante que esses tecidos muito estruturados sejam dispensados para não limitar o movimento dos bebês quando começarem a engatinhar. Por outro lado, vale a pena apostar em peças mais resistentes para essa fase do desenvolvimento.

12. Roupas de bebê pedem qualidade e segurança

Afinal, o que é uma roupa de bebê de qualidade? Resumindo algumas questões tratadas até aqui e acrescentando o fator segurança, sugerimos o seguinte guia de avaliação:

  • O acabamento interno e externo é bem feito ou pode incomodar?
  • O tecido garante liberdade de movimentos ao bebê?
  • O tecido é antialergênico?
  • O tecido é capaz de resistir a sucessivas lavagens em máquina?
  • Os adereços são seguros? — um botão mal-pregado, por exemplo, pode se desprender e o bebê pode engolir. É importante checar a firmeza de todos eles e reforçá-los, se preciso.
  • Os zíperes, botões e fechos funcionam direitinho?
  • Há algum adereço que possa machucar o bebê?
  • Existem cordões soltos, que podem enroscar em algum lugar e colocar o bebê em risco?

Faça uma revisão minuciosa de todas as roupas de bebê para evitar qualquer surpresa desagradável no futuro e garantir que elas continuem em bom estado em gestações futuras — ou mesmo para serem doadas.

13. Busque a praticidade sempre

Na hora de escolher as roupas de bebê, também é importante considerar como elas podem facilitar a vida da mamãe e manter o bebê confortável sempre.

Jamais compre macacões que não tenham algum tipo de abertura na parte de baixo: já pensou se tiver que desvestir a criança completamente em todas as trocas de fralda? Outra dica é preferir sempre macaquinhos e casaquinhos com fechos frontais ou laterais, evitando passar roupas pelo pescoço.

14. Mais meias, menos sapatinhos

Até o nono mês de vida, é muito difícil fazer com que os bebês fiquem com sapatinhos presos nos pezinhos. Mas, deixá-los descobertos também não é uma boa pedida, por conta da sensibilidade da pele e do frio.  Então, uma boa pedida é comprar meias que imitam sapatinhos. Existem modelos muito criativos que você com certeza vai adorar!

Para montar a lista de enxoval perfeita, confira também outro artigo do nosso blog: Como montar o enxoval do bebê. Se tiver mais alguma dica sobre como escolher roupas de bebê, deixe um comentário e compartilhe para ajudar outras mamães!

Источник: https://lavembebe.com.br/blog/roupas-de-bebe-de-0-a-1-ano-dicas/

Enxoval de bebê: Roupinhas ideais para cada estação do ano

Como preparar a chegada de um bebé? Fique a saber o que é necessário comprar

Entre as delícias da maternidade, a preparação do enxoval de bebê é um momento, além de especial, importante para preparar a chegada do pequeno. Pais de primeira viagem ficam com os sentimentos a flor da pele, rodeados por vários produtos e sem saberem ao certo o que realmente será utilizado pelo neném.

 São sapatinhos, blusinhas, vestidinhos e outras variadas opções que parecem não ter fim. Nesse momento, os pais podem acabar se sentindo um pouco perdidos com tantos produtos e alternativas no mercado. E precisamos admitir, todos eles são dignos de pequenos príncipes e princesas, parecem até que saíram de contos de fadas.

Entre todos os artigos para crianças, as mães se derretem com as pequenas roupinhas. Bodies, macacões e vários outros produtos charmosos para bebês compõem essa lista extensa de peças e acessórios para os nenéns e até mesma a famosa saia das bailarinas podem ser encontrada em tamanhos pequenos.

 São tantas fofuras que se torna quase impossível resistir e não comprar logo dúzias de roupas para os pequenos. Entretanto, antes de adquirir qualquer produto, os pais devem se atentar a estação do ano em que o bebê irá nascer.

Essa informação é praticamente um dos principais critérios para a definição de peças, tecidos, quantidades e tamanhos. O clima local onde os pais moram também deve ser levado em conta nesse momento, para a assertividade na escolha das peças e para conseguir preparar uma lista de enxoval de bebê perfeita.

Cidades com clima mais quente demandam roupas mais leves e frescas e não vale a pena exagerar nos casacos. Enquanto, locais em que predomina o frio, como no sul do país, serão necessárias luvas, meias, gorros e casacos.

Agora, o mais importante para o enxoval de bebê é fugir do exagero e comprar peças realmente funcionais e de acordo com o clima.

Para tanto, preparamos um guia com algumas dicas de roupas para os nenéns. Veja o que iremos abordar:

  • Tempo quente: as roupas que o bebê irá usar;
  • Tempo frio: as roupas mais indicadas para esta estação;
  • Como calcular as roupas que o neném irá usar nas próximas estações;
  • Tecidos e a pele sensível do bebê;
  • Roupas que todos os bebês precisam independente da estação.

Período de calor – Saiba as roupas que o bebê deve usar no verão:

Sol escaldante, temperaturas elevadas e muito calor. Na estação mais quente do ano, não há quem aguente mangas longas e casaco. E por mais que a temperatura do bebê seja diferente comparada a dos adultos, eles também sentem calor. A recomendação fica para tecidos leves e fluidos, pelos quais o ar pode circular e o pequeno não fique suado.

Dicadeouro: é essencial adquirir peças de manga longa, meias, calças e casaquinhos, mesmo que o bebê nasça em uma estação mais quente. Os casacos podem ser mais leves e não é necessário nenhum tecido pesado.

É importante também se atentar a quantidade das peças. O bebê irá utilizar praticamente a mesma quantidade de roupas independente da estação, a frequência de trocas ao dia será a mesma, indiferente da época do ano.

A sócia da consultoria Baby Planner, Viviane Paulucci, conta em uma entrevista para o site MdeMulher, que a troca de roupas do bebê, normalmente, acompanha o período de amamentação, em torno de três em três horas.

O neném, portanto, gastará uma média de cinco a oito roupas por dia.

Maisumadicadeouro: o body e o macaquinho são peças chave em todas as estações e o pequeno irá utilizá-los bastante. Tenha seis peças de cada um desses itens. O body, em dias mais frios, pode ser utilizado por debaixo do macaquinho, para aquecer o bebê.

Emtodasasestações:mantas e cueiros. Independente da época do ano em que o bebê irá nascer, esses itens serão essenciais para manter o neném aquecido.

A dica para perceber se o pequeno está com frio é colocar a sua própria mão no peito, nas costas e na cabeça dele. Os pés e mãos do bebê sempre serão mais frios, devido aos vasos sanguíneos da pele dele não estarem completamente definidos.

Fiqueatento:bebês precisam de sol, mas não devem ficar expostos a ele por muito tempo.

A recomendação dos especialistas são poucos minutos no período da manhã ou no final da tarde, para estimular a produção de vitamina D pelo organismo. Quando o pequeno for passear, é necessário sempre protegê-lo do sol.

A dica fica para chapéus e carrinhos com capota, que podem ser retrátil. A fraldinha também pode ser utilizada para proteger os nenéns.

Período de frio – Saiba as roupas que o bebê deve usar no inverno:

Como o inverno no Brasil não é muito severo, não serão necessárias roupas muito pesadas e quentes. Porém, para dias mais frios, é importante que no enxoval tenham luvas, gorros e casacos mais quentinhos.

Mantasecueiros também são indispensáveis nessa estação. Caso os pais morem em uma cidade mais fria, como no sul do país, esses itens precisarão constar em mais quantidade.

Vale a pena ficar de olho: cuidado com os tecidos de roupas, lençóis e mantas.

Os bebês são extremamente sensíveis e o sistema imunológico deles ainda não está completamente pronto.

Portanto, alguns tecidos podem provocar irritações e até mesmo gerar quadros de alergia. Itens 100% algodão são sempre os mais recomendados e a lã deve ser sempre antialérgica.

Dicadeouro: para manter o bebê quentinho, não são necessárias roupas pesadas, a recomendação é vesti-lo com várias peças mais finas.

O body por debaixo do macaquinho deixa o bebê bem aquecido. As meias e luvas não podem ficar de fora nos dias mais frios e o cueiro é ideal para enrolar o pequeno.

Caso o bebê comece a sentir calor, os pais podem tirar algumas peças, sem precisar trocá-lo completamente.

Como calcular as roupas que o pequeno usará nas próximas estações

É sempre bom ter um enxovaldebebê planejado e com produtos que os pequenos realmente usarão.

As roupinhas também devem entrar nesse planejamento, pois os nenéns crescem muito rápido e perdem as peças com facilidade.

Para evitar exageros e até mesmo desperdícios, o ideal é que os pais calculem a faixa etária do pequeno em cada uma das estações.

No Brasil, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que é o Centro Nacional de Normalização, criou uma tabela de referência para roupas de crianças, com o intuito de padronizar as numerações das confecções – vale destacar que as indústrias não são obrigadas a utilizar essa tabela. A referência é baseada nas medidas das partes do corpo das crianças de acordo com cada faixa etária.

Como as crianças podem apresentar medidas diferentes da média, algumas delas poderão utilizar tamanhos maiores ou menores que os apresentados pela tabela da ABNT referente a faixa etária que ela está.

TABELA de Referência para confecção infantil ABNT
TamanhoIdade da Criança
PPRecém-nascido
PAté 3 meses
M3 a 6 meses
G6 a 9 meses
GG9 a 12 meses

Com base na tabela da ABNT, os pais podem calcular qual tamanho o bebê estará usando em cada uma das estações, com isso, ter mais assertividade na compra das roupinhas.

Caso o pequeno nasça no inverno, ele deverá ter roupas mais quentinhas até o tamanho P e os pais devem investir em roupas mais frescas a partir do tamanho M.

Dica de ouro: as roupinhas tamanho Recém-Nascido (RN) não precisam ser adquiridas em grande quantidade, pois os bebês crescem muito rápido. Mas isso não quer dizer que eles não precisem delas, é necessário ter algumas peças nesse tamanho.

Confira como montar uma perfeita lista de enxoval.

De olho nos tecidos

A pele dos pequenos é extremamente sensível, pouco resistente e se irrita com facilidade. O sistema imunológico dos nenéns muito novinhos não está completamente formado e, portanto, a pele do bebê acaba mais vulnerável a manifestação de alergias e irritações.

Os pais devem observar não somente o tipo de tecido que colocará em contato com a pele do pequeno, mas também os apetrechos, como golas, botões, ganchinhos, entre outros. Esses detalhes podem incomodar e até machucar o bebê.

Os tecidos devem ser sempre macios, soltos e de preferência de fibras naturais, com 100% algodão. Além de serem mais confortáveis, eles permitem que a pele respire, não deixando que o pequeno sue demais e evitando possíveis alergias e irritações.

O algodão peruano, chamado pima cotton, também é recomendado para recém-nascidos e bebês ainda novinhos, pela textura extremamente macia e suave.

Dicadeouro: é importante evitar tecidos de lã e felpudos, principalmente, aqueles que soltam muito pêlo. Eles podem provocar alergias nos pequenos.

Em uma entrevista ao site MdeMulher, a pediatra neonatologista, Graziela Del Ben, explicou que os vasos sanguíneos da pele dos nenéns até trêsmesesdeidade não estão completamente desenvolvidos. Por esse fato, os bebês não conseguem regular a temperatura corporal e são mais suscetíveis a alergias.

Em contrapartida, isso não significa que os pais devem encher o pequeno de roupas.

Na verdade, alguns especialistas apontam que a sensação térmica do bebê é quase a mesma comparada a do adulto.

Em dias mais quentes, portanto, o neném deve usar uma roupa mais fresca, que não o faça suar. Caso o pequeno comece a suar demais, isso pode provocar até uma desidratação.

Cuidados básicos ao lavar as roupas do bebê

Como a pele dos pequenos é bastante sensível, os pais precisam ficar atentos ao lavar as roupinhas deles. Alguns produtos utilizados no processo de lavagem podem conter componentes, como fragrâncias e corantes, que em contato com a pele do bebê auxiliam na manifestação de alergias e irritações.

Os especialistas recomendam que as roupas sejam lavadas somente juntas às peças de bebês e de preferência com um sabão neutro. Amaciantes também podem ser utilizados. A dica é buscar produtos hipoalergênicos e com uma fragrância suave.

Faça chuva ou faça sol: roupas que não podem faltar no enxoval de bebê

Os pais já se derretem por inteiro só de imaginarem aquele macacãozinho no pequeno e mal podem esperar o frio para usar os gorrinhos.

Diante de tantas peças charmosas, é necessário ter muita atenção não somente a beleza das roupas, mas ao conforto, à praticidade, ao tipo de tecido e a real necessidade.

Ainda tem outro ponto fundamental, a quantidade. Exageros servem somente para encher gavetas.

O enxovaldebebê deve ser muito bem planejado e organizado de acordo com as necessidades reais dos pequenos. Um dos fatores cruciais que determina algumas peças é a estação do ano que o neném irá nascer, como já foi abordado anteriormente.

Por outro lado, existem algumas roupinhas e acessórios essenciais para todos os pequenos, independente da estação.

Confira a lista abaixo com algumas dessas peças que as mães e alguns especialistas elegem como essenciais:

  • Bodies de manga longa e curta: seis peças de cada tamanho.

Dica: para bebês que irão nascer durante o inverno, o ideal é adquirir mais bodies de manga longa, para deixá-los bem aquecidos.

  • Macacão com ou sem pé: seis peças de cada tamanho.

Dica: não é recomendado adquirir macacões de short e manga curta para recém-nascidos. O ideal é adquirir esse tipo de macacão depois que o neném completar três meses e apenas se o clima estiver muito quente.

  • Calças com e sem pé: seis peças de cada tamanho.

Dica: as calças com pé mantém o pequeno mais aquecido. Em dias muito frios, uma opção é colocar as meias por debaixo dessa peça.

Dica: não é necessário comprar sapatinhos para bebês muitos novos, as meias manterão os pequenos aquecidos. Hoje, o mercado possui opções extremamente charmosas de meias, as quais até imitam sapatinhos.

  • Casaquinhos leve: três peças.

Dica: o ideal é sempre adquirir um casaco mais leve e outro mais quentinho, independente da estação.

Valelembrar: no inverno, os casacos deverão ser mais quentes e talvez seja necessário adquirir um item a mais.

Peça-chave que todos os bebês devem ter, independente da estação do ano:

Manta ou cueiro: pelo menos uma peça de um deles.

Os pais podem optar tanto pela manta quanto pelo cueiro. Este último é ideal para regiões com clima mais quente, por possuir um tecido mais leve. Saiba as diferenças entre os vários tipos de paninhos.

Veja como montar um perfeito enxoval de bebê.

No EuNeném você cria sua  lista de enxoval de bebê com produtos de qualquer loja. Pode compartilhar sua lista com amigos e familiares e ganhar presentes durante toda a gravidez. Experimente agora!

Источник: https://eunenem.com/blog/enxoval-de-bebe-roupinhas-ideais-para-cada-estacao-do-ano/

O que levar na mala da maternidade (para a mãe e bebê)

Como preparar a chegada de um bebé? Fique a saber o que é necessário comprar

Camisolas adequadas à amamentação, roupão ou cinta pós-parto são alguns dos itens essenciais que a mala da mamãe para o hospital deve conter, para que na hora do grande momento não falte nada.

O momento da chegada do bebê é muito importante e ansiado por todas as mamães, e por isso para evitar estresse e nervosismo desnecessários é importante ter todas as coisas preparadas de forma a evitar imprevistos. É aconselhado ter as malas da mamãe e do bebê prontas a partir da 36 semana de gestação, uma vez que o trabalho de parto pode sempre iniciarem em qualquer altura após esse tempo. 

O que levar para o hospital

É importante que seja levado para o hospital alguns itens do enxoval da mãe e do bebê para que possam ser usados no pós-parto. Assim, é recomendado que seja levado para o hospital:

  • 2 camisolas adequadas à amamentação, com abertura ao nível do peito;
  • 1 roupão ou robe;
  • 1 cinta pós-parto indicada pelo médico;
  • 2 soutiens adequados para amamentação. A recomendação é que esses soutiens sejam comprados no último mês de gravidez, uma vez que o corpo da mulher muda bastante durante a gestação;
  • Creme hidratante e protetor para os mamilos; 
  • Discos de amamentação ou absorventes para manter os mamilos secos;
  • 3 ou 4 calcinhas de costura alta, confortáveis para o pós-parto;
  • Meias se necessário;
  • Chinelos para banho e para o quarto;
  • 1 pacote de absorvente noturno para conter a grande quantidade de sangue perdida no pós-parto; 
  • Alguns produtos de higiene pessoal, como toalhas, sabonetes, espelho, batom, escova e pasta de dentes, escova de cabelo, cotonetes, shampoo ou condicionador, por exemplo; 
  • Roupa confortável, simples de vestir e folgada para a saída do hospital.

Além disso, alguns itens do enxoval do bebê também devem ser levados para o hospital, como:

  • Conjunto de roupinha para o bebê, como macacão, luva, touca ou meias;
  • Manta para enrolar o bebê;
  • 1 toalha macia e que tenha capuz, de preferência;
  • 2 pacotes de fraldas descartáveis;
  • 1 embalagem de lenço umedecido;
  • Fraldas de tecido para colocar no ombro quando pegar o bebê no colo;
  • 1 pente fino ou escova própria para bebês;
  • 1 shampoo neutro para bebês;
  • 1 sabonete líquido adequado ao recém-nascido;
  • 1 hidratante para bebês, preferencialmente hipoalergênico;
  • Creme para assaduras;
  • Roupinha completa para a saída da maternidade;
  • Bebê conforto para a saída do bebê e transporte no carro.

Para evitar esquecimentos, é recomendado fazer uma lista e colocar os itens em uma mala de tamanho médio e que seja fácil de transportar. É importante também que as duas malas sejam guardadas juntas e num local de fácil acesso, de preferência.

1. Mobília

O mobiliário é uma das coisas importantes do enxoval do bebê, pois são importantes não só para promover o conforto do bebê mas também da mãe durante a amamentação. Para isso, é importante que no quarto exista o berço, local para trocar as fraldas, cadeirão ou sofá para amamentar, armário e mesinha de apoio.

2. Produtos para Higiene

Os produtos para fazer a higiene do bebê são outro item muito importante da lista, sendo necessário: creme de assadura, caixa de cotonetes, escova ou pente, tesourinha, álcool, algodão, lenços umedecidos, sabonete neutro, shampoo, termômetro, banheira, toalha, fraldas descartáveis e de pano, bolsa média para carregar os produtos para as trocas do bebê fora de casa.

Para calcular o número de fraldas necessário para o seu bebê, experimente a nossa calculadora. Para começar escolha para quanto tempo de fralda você precisa: semanas ou meses, ou para o chá de bebê:

3. Roupinhas

As roupinhas do bebê devem ser confortáveis e fáceis de trocar nas mudas de fralda, sendo recomendado: camisas de pagão, macacões com e sem manga, camisetas, cueiros, conjuntos com casaco, touca, meias e sapatinho, babador, mantas, cobertor, lençóis e fronhas, protetor de berço, travesseiro. 

4. Alimentação

Para a alimentação do bebê, existem alguns itens que são necessários como: mamadeira, chupeta, prato, talheres, copo com pega.

Nos primeiros meses de vida esses itens não são utilizados, isso porque a única fonte de alimentação do bebê é a amamentação.

No entanto, à medida que o bebê desenvolve-se o pediatra pode indicar o início do consumo de água e de alimentos, sendo esses itens necessários.

Veja como é a alimentação do bebê de 0 a 6 meses.

5. Carrinho do bebê

Na hora de comprar o carrinho do bebê, é preciso ter em consideração o conforto, a resistência e a praticidade do carrinho.

Existem alguns tipos de carrinhos que são muito práticos, pois vêm em conjunto com a cadeirinha do carro, sendo possível utilizar a mesma base nas duas situações.

 Além disso, também existem carrinhos que são adequados para diferentes idades, o que faz com que estejam adaptados para acompanhar o crescimento do bebê.

Antes de comprar o carrinho, deve sempre experimentar dar um passeio com ele na loja, de forma a garantir que é leve e fácil de manobrar e se possui todas as funcionalidades que precisa. 

Источник: https://www.tuasaude.com/enxoval-da-mamae-no-hospital/

Embarazo saludable
Deja una respuesta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: