Cuidados em casa depois de uma cesárea

Parto por cesárea: Cómo recuperarse más rápido en el postparto

Cuidados em casa depois de uma cesárea

Para acelerar la recuperación de una cesárea, la mujer debe usar una faja postparto para evitar la acumulación de líquido en la región de la cicatriz, llamada seroma, e ingerir alrededor de 2 a 3 litros de agua u oros líquidos a diario. Además de esto también es importan consumir alimentos ricos en proteína para que la cicatrización sea más rápida y evitar realizar esfuerzos físicos.

El tiempo total para recuperarse de una cesárea varia de una mujer a otra, mientras que algunas consiguen mantenerse de pie horas después de una cirugía, otras necesitan más tiempo para recuperarse, principalmente si hay algún tipo de complicación durante el parto. La recuperación post-cesárea no es fácil, ya que es una cirugía mayor en la que el cuerpo necesitará de por lo menos 6 meses para recomponerse.

Probablemente la mujer necesitará de ayuda tanto de una enfermera o de un acompañante para acostarse o levantarse de la cama, o pasarle al bebé cuando llore o quiera comer.

El tiempo de hospitalización para el parto es generalmente de 3 días, y al cabo de este período si la mujer y el bebé están bien, podrán irse a casa. En algunos casos los dos o uno de los dos podrán quedarse algunas días más en el hospital para recuperarse de alguna situación específica.

Tiempo que se debe esperar para tener contacto íntimo

Después del parto es necesario esperar durante 30 a 40 días para volver a tener relaciones sexuales para garantizar que los tejidos lesionados cicatricen de forma correcta antes del contacto íntimo.

Además de esto, se recomienda que la relación sexual no ocurra antes de la consulta medica de revisión, debido a que es posible que el médico evalúe como está el proceso de cicatrización e indique formas de disminuir el riesgo de infecciones vaginales y otras complicaciones.

10 cuidados indispensables de la recuperación postparto

Después de recibir el alta hospitalaria, la mujer debe recuperarse en casa, por lo que se aconseja:

1. Tener una ayuda extra

Durante los primeros días en casa la mujer deberá evitar esfuerzos, dedicándose sólo a su bienestar, a la lactancia y a los cuidados del bebé. Las tareas domésticas no deben ser una prioridad y, por lo tanto, cualquier ayuda es bienvenida. Conozca una guía para principiantes sobre cómo amamantar.

2. Usar faja

Se aconseja el uso de una faja postparto para tener una mayor comodidad, disminuir la sensación de que los órganos están sueltos dentro del abdomen y para disminuir el riesgo de que se produzca un seroma en la cicatriz. También es necesario utilizar una toallita sanitaria nocturna, ya que se producirá un sangrado semejante a una menstruación fuerte, que puede durar hasta 45 días.

3. Colocar hielo para disminuir el dolor y la hinchazón

Puede ser útil colocar compresas de hielo sobre la cicatriz de la cesárea, siempre que ésta no se moje. Se debe colocar el hielo envuelto en una paño o toallita o en saco plástico y hojas de servilleta dejándolo actuar durante 15 minutos aproximadamente, cada 4 horas para aliviar el dolor y la incomodidad.

4. Hacer ejercicios

Más o menos 20 días después de la cesárea ya es posible hacer actividad física leve como caminar o trotar suave.

Los ejercicios de plancha abdominal y los de hipopresiva pueden ayudar a fortalecer los músculos abdominales más rápido.

Vea cómo hacer ejercicios de kegel para tratar la incontinencia urinaria y cómo hacer ejercicios hipopresivos abdominales para bajar la panza después del parto en el video a continuación:

5. Evitar cargar peso y conducir

Se recomienda evitar cargar peso y realizar grandes esfuerzos físicos, por lo menos durante los 20 días posteriores a la cesárea. Cuando la mujer tiene otro hijo y necesita cargarlo en su regazo debe sentarse antes. Tampoco se recomienda conducir durante los primeros 3 meses después de la cesárea para poder tener más atención y no estar preocupada con el dolor.

6. Utilizar una pomada cicatrizante

Después de retirar la venda y los puntos, el médico puede indicar el uso de una crema, gel o pomada cicatrizante para ayudar a que la cicatriz de la cesárea quede más pequeña y más discreta. La crema debe ser aplicada a diario y se debe hacer un masaje sobre la cicatriz con movimientos circulares.

7. Comer bien

Se debe preferir alimentos cicatrizantes como huevos, pollo y pescado cocido, arroz con frijoles, vegetales y frutas que sueltan el intestino como papaya, para mantener la salud y la producción de leche materna de alta calidad. Mientras el bebé tome leche materna, no se debe realizar dietas para bajar de peso, porque pueden perjudicar la producción de leche. Conozca cuáles son los alimentos que facilitan la cicatrización.

8. Dormir de lado o de boca arriba

La posición más indicada es boca arriba, con una almohada debajo de las rodillas para acomodar mejor la espalda, si prefiere dormir de lado debe colocar una almohada entre las piernas. Siempre que se levante de la cama debe imaginar que intenta succionar algo con la vagina y sólo debe liberar esta presión cuando ya esté de pie.

9. Método anticonceptivo

Se recomienda volver a utilizar métodos anticonceptivos, lo ideal es consultar al ginecólogo para saber cuál es la opción más indicada para evitar un nuevo embarazo, porque cuando se produce un nuevo embarazo durante el 1er año postparto, hay un mayor riesgo de complicaciones como por ejemplo que se produzca una ruptura uterina.

10. Tomar tés diuréticos para disminuir la hinchazón

Después de la cesárea es normal tener retención de líquidos y para disminuir ese trastorno, algunas recomendaciones son el té de manzanilla, que ayuda a calmar a la madre y el bebé, y el té de cardo mariano, que también ayuda en la producción de leche materna. El té de jengibre es muy estimulante y puede dejar al bebé más irritado. Se deben tomar alrededor de 2 a 3 litros de líquidos, incluyendo los tés sin azúcar a lo largo del día.

Es normal que haya sensibilidad alrededor de la cicatriz de la cesárea, generalmente se suele sentir pinchazos, ardor y sensación de adormecimiento. Esta sensación extraña puede demorar de 6 meses a 1 año para disminuir de intensidad, pero es normal que algunas mujeres no se recuperen por completo.

Después del parto es necesario esperar alrededor de 30 a 40 días para volver a tener relaciones sexuales. Este tiempo de espera es importante para que los tejidos del útero que estén lesionados puedan cicatrizar bien antes del contacto íntimo, y no debe ocurrir antes de la consulta médica de revisión para evitar infecciones vaginales y otras complicaciones.

En cuanto a la cicatriz, los puntos generalmente se retirar 8 días después de la cesárea y podrá lavarse normalmente durante el baño. Si la mujer siente mucho dolor, podrá tomar un analgésico recetado por el médico para aliviar el malestar.

Durante el baño se recomienda no mojar la cura, en caso que el médico haya colocado una cura impermeable la mujer podrá tomar baño como de costumbre, sin riesgo de que se moje. Esta precaución es porque al mantenerse húmeda la herida la cicatrización es más lenta y hay riesgo de que se abra la herida.

Es importante observar que la cura esté siempre limpia y si se produce o no alguna secreción, ya que en caso de que esté supurando puede tratarse de una infección, por lo que en estos casos debe acudir al médico para que la herida se limpie y se desinfecte, además de colocarle una nueva cura.

Además de que la recuperación es más lenta, también es importante recordar que el parto por cesárea tiene mayores riesgos de complicaciones durante y después de la cirugía. Vea cómo disminuir la cicatriz de la cesárea.

Источник: https://www.tuasaude.com/es/parto-por-cesarea/

Os riscos e o período de recuperação após uma cesariana. As coisas que precisa (mesmo) de saber

Cuidados em casa depois de uma cesárea

O lado positivo de uma cesariana é que salva vidas mas, ainda assim, é uma cirurgia que acarreta riscos e consequências.

Estes riscos podem dever-se à anestesia, às hemorragias graves, à consequente necessidade de transfusões sanguíneas, de infeções, de danos nos órgãos localizados perto do útero, como a bexiga, de problemas de coagulação do sangue e/ou ao bloqueio de vasos sanguíneos nos pulmões com líquido amniótico, uma situação que pode resultar na morte da mãe e/ou do bebé.

Um risco comum das cesarianas é a dor crónica que, em muitos casos, se gera na zona onde foram feitas as incisões ou a insensibilidade ao toque nas zonas imediatamente acima ou abaixo das incisões.

Surgem problemas em 10% a 20% dos casos. No entanto, segundo os especialistas, costumam ser geralmente complicações menores.

A cesariana acarreta um risco mais alto para os bebés devido à possibilidade de contração de doenças quando comparada com partos normais.

Os bebés nascidos através de cesariana são, muitas vezes, prematuros e, em muitos casos, também têm problemas respiratórios. A explicação para esta situação é simples.

Nessa fase, o fluxo de ar que entra e sai dos pulmões está obstruído, o volume dos pulmões é reduzido e os elementos que constituem este órgão não possuem a substância que reduz a tensão superficial dos pulmões e que, na prática, os ajuda a respirar. De uma forma muito resumida e simplista, é isto que sucede.

Quanto tempo é necessário para recuperar depois de uma cesariana?

Se a cesariana for executada sem quaisquer complicações, as feridas no abdómen cicatrizam passados cinco a sete dias depois dos pontos exteriores serem removidos.

Na primeira semana, as potenciais complicações são o desenvolvimento de infeções na zona das cicatrizes, contusões na cavidade abdominal e similares.

Se as feridas não cicatrizarem corretamente podem formar-se abcessos nos gânglios linfáticos. Os abcessos à superfície podem rebentar e libertar pus.

Essa situação pode verificar-se mesmo que as feridas pareçam estar cicatrizadas, como muitas vezes sucede. Se os abcessos não rebentarem sozinhos, terão que ser drenados cirurgicamente. É aconselhável não esforçar os músculos abdominais durante as primeiras seis semanas após a intervenção cirúrgica.

Em todo o caso, as mães que façam uma cesariana podem cuidar dos seus bebés da mesma maneira que as restantes mães. As feridas cicatrizam normalmente passadas seis semanas, mas podem demorar mais tempo a sarar, variando esse prazo de mulher para mulher.

É inevitável ficar com cicatrizes depois de uma cesariana.

Algumas mulheres apresentam cicatrizes praticamente invisíveis, enquanto outras ficam com umas mais espessas do que o normal, afetando o aspeto do abdómen. Amamentar depois de uma cesariana não deverá ser problemático.

Por norma, a cesariana é executada em circunstâncias específicas, tal como parto prematuro, caso a mãe ou o bebé estejam em risco de vida.

Neste caso, a mãe e o bebé são separados depois do nascimento porque o bebé necessita de cuidados intensivos.

Esses tratamentos podem provocar ansiedade emocional na mãe, fragilizada após o nascimento, o que motiva esse afastamento.

Todos e quaisquer potenciais problemas com a amamentação e com o refluxo de sucção do bebé são normalmente provocados por outros fatores e não pelo nascimento em si, advertem os especialistas.

Os maiores obstáculos à amamentação são a ansiedade e o medo sentido pelas mães, que acham, erradamente, que não vão conseguir amamentar.

É possível ter um parto normal depois de uma cesariana?

A resposta hoje é diferente da que era dada noutros tempos. Antes, dizia-se que depois de se fazer uma, seria sempre necessário dar à luz através de cesariana.

No passado, esta era predominantemente executada com uma incisão vertical na parte de baixo do abdómen e do útero.

Hoje em dia, é mais comum ser feita uma incisão horizontal na parte de baixo do abdómen e do útero e, por essa razão, o útero é menos danificado e cicatriza mais rapidamente depois da cirurgia.

É, por isso, mais fácil que a mulher possa ter contrações da próxima vez que der à luz.

A mulher que já tenha feito uma cesariana deve escolher o método mais seguro e adequado e esta decisão deve ser sempre tomada em conjunto com o seu parceiro e com o obstetra, de acordo com a análise dos riscos inerentes a ambos os métodos.

Uma cesariana é frequentemente seguida por frequentes hospitalizações depois do parto, por infertilidade e/ou por laceração do útero no próximo parto.

É sempre melhor que o parto seja natural mas, se isso não for possível, uma cesariana pode ser a única possibilidade de salvar a vida da mãe e do seu filho.

Apesar de ter feito anteriormente uma cesariana, a mulher pode fazer um parto vaginal, se não houver razão para que seja executada uma cesariana.

Na prática, o número limite de cesarianas seguidas ronda, em média, as três, mas algumas mulheres fizeram quatro, cinco ou até mesmo mais cesarianas, aconselhadas por médicos.

Apesar disso, qualquer gravidez depois da terceira operação aumenta o risco de laceração do útero durante o parto vaginal ou nas semanas que o antecedem, como comprovaram estudos desenvolvidos nas últimas décadas.

Nalguns países, as mulheres são aconselhadas a fazer uma esterilização depois da terceira cesariana, mas essa decisão deve ser sempre da mulher.

Portugal figurava, no fim de 2019, na lista dos 10 países da OCDE com a taxa de cesarianas mais elevada, 32,5%.

Источник: https://lifestyle.sapo.pt/familia/gravidez/artigos/riscos-e-recuperacao-apos-uma-cesariana

Recuperação pós-parto: conheça dicas de resguardo

Cuidados em casa depois de uma cesárea

Embora a responsabilidade de zelar e cuidar de uma nova vida seja um dos principais desafios das mamães, certamente ele não é o único.

 Isso porque, além de lidar com diferentes emoções e se adaptar à nova rotina, ainda existe a preocupação de restabelecer o próprio corpo — afinal, ele passa por inúmeras transformações ao longo da gestação.

Por isso, a recuperação pós-parto é uma fase fundamental para as mulheres que acabaram de dar à luz.

Depois do nascimento do bebê, as mamães devem respeitar um período de cerca de quarenta dias antes de retomar as atividades do dia a dia. Conhecido como resguardo ou quarentena, o puerpério é importante para que o corpo volte ao estado anterior.

Além disso, manter uma rotina de cuidados é essencial para que as mães se recuperem bem das dores, cólicas e cansaço. Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura e confira oito dicas importantes para uma recuperação pós-parto tranquila e saudável.

Dicas para a recuperação pós-parto natural

Um pensamento comum entre muitas mulheres é que o parto natural é um processo bastante dolorido, enquanto a cesárea é um procedimento sem nenhuma dor. Mas, a verdade é que cada opção apresenta características e particularidades únicas.

Assim, embora o parto natural seja considerado mais dolorido, sua recuperação é bastante rápida. Por outro lado, como são aplicados anestésicos na execução da cesárea, ela não costuma apresentar dores durante o processo. No entanto, a recuperação pode apresentar alguns desconfortos.

Confira, a seguir, algumas dicas para a recuperação pós-parto natural.

1. Tenha paciência com as dores

É comum sentir dores no corpo depois de dar à luz por meio do processo natural, principalmente na região do períneo — isto é, a área localizada entre a vagina e o ânus.

No entanto, apesar do período variar de mulher para mulher, os males costumam passar em alguns dias, já que a recuperação costuma ser rápida no parto natural. Se a dor for intensa, não deixe de procurar o seu médico.

No caso da ocorrência de fissuras ou lacerações na pele na hora da saída do bebê ou da necessidade da realização de uma episiotomia, os pontos podem deixar a região dolorida e atrasar um pouco mais a recuperação. De qualquer forma, depois de dois meses, as dores devem desaparecer.

Outro aspecto relevante do parto natural é que a alta hospitalar ocorre a partir de 48 horas do nascimento da criança. Além disso, após o procedimento, as mamães já podem andar e comer. Por outro lado, é importante evitar levantar sozinha, já que a perda de sangue ocorrida durante o parto pode ocasionar a queda da pressão arterial.

2. Adote alguns cuidados diários

Para reduzir a dor e o desconforto nesse período, alguns cuidados são essenciais. Uma boa dica é aplicar compressas de gelo na região do períneo para aliviar os incômodos ou fazer banhos de assento com água morna.

Iniciar uma rotina leve de exercícios e investir em atividades como caminhadas e natação também são práticas recomendadas para quem deseja se movimentar, adquirir mais energia e fortalecer o corpo. Porém, o ideal é investir na prática a partir do primeiro mês, ok?

Outro cuidado para diminuir as dores na região perineal é jogar água morna sobre a vulva enquanto faz xixi. Já para evitar as temidas hemorroidas, procure sentar-se sobre uma almofada com furo no meio para reduzir a pressão sobre a região e os pontos.

3. Invista em uma alimentação saudável

Embora o ganho de peso seja uma ocorrência absolutamente normal durante a gestação, é fato que a maioria das mamães deseja recuperar as curvas quanto antes. Nesse contexto, é importante ter em mente que o organismo demora cerca de um ano para voltar ao que era antes. Portanto, é difícil voltar ao peso anterior em apenas alguns meses.

Já quando o assunto é alimentação, é fundamental que as mamães consumam os nutrientes necessários para a manutenção de sua saúde sem adicionar calorias na dieta — principalmente se a mulher estiver em fase de amamentação.

Cálcio, proteínas, ômega 3 e vitaminas B6 e C são alguns dos elementos essenciais. Por isso, não deixe de incluir no cardápio alimentos como peixes, ovos, feijão, frutas, verduras, legumes, linhaça, carnes magras, iogurte e leite desnatado. Também é importante ingerir bastante água durante a recuperação pós-parto.

4. Mantenha o resguardo

Como mencionado, depois do parto, é importante manter o resguardo. Nesses quarenta dias, algumas atividades estão liberadas e outras não. Dirigir, por exemplo, é recomendado apenas a partir do primeiro mês. Apesar disso, se a mulher não sentir nenhum incômodo, a ação pode ser liberada após duas semanas.

Além disso, sexo, exercícios físicos pesados e carregamento de peso são práticas que devem ser evitadas até os primeiros 45 dias. Por outro lado, o uso de absorvente interno, depilação e o ato de subir e descer escadas está liberado — desde que não exista nenhuma contraindicação, claro.

Dicas para a recuperação pós-cesárea

No caso de cesárea, as mamães devem permanecer em repouso por alguns períodos do dia, afinal, o recurso não deixa de ser um procedimento cirúrgico. No entanto, o tempo de descanso não pode ser muito prolongado, já que ele aumenta o risco de ocorrência de trombose na recuperação pós-parto.

Dessa forma, o ideal é que as mulheres se levantem após doze horas do nascimento do bebê e somente com o auxílio de um profissional de enfermagem. Confira, a seguir, algumas dicas para as mamães que passaram pelo processo de cesárea.

5. Conte com uma ajuda extra

Principalmente nos primeiros dias, é importante contar com uma ajuda extra para a realização de algumas atividades como dirigir, cozinhar e limpar a casa, por exemplo. Como as mamães não devem carregar peso, nem forçar a coluna, as tarefas domésticas devem ficar em segundo plano nesse momento.

Durante o primeiro mês, é fundamental que as mulheres se dediquem exclusivamente ao seu descanso, recuperação e bem-estar e, claro, à amamentação e aos cuidados com o bebê. Por isso, não deixe de pedir ajuda a alguém próximo e de confiança. Se for o caso, contrate algum profissional para cuidar de você.

6. Atente-se aos cuidados com a cicatriz

Quanto à cicatriz, os pontos devem ser retirados apenas depois de oito dias da realização da cesárea. Se o curativo for impermeável, é possível tomar banho normalmente, sem risco de molhar o local. Caso contrário, é recomendado não deixar cair água no curativo.

Além disso, é essencial manter a bandagem sempre limpa. Se houver muita secreção na região ou se a mulher estiver sentindo muitas dores, é importante voltar ao médico para que ele realize os procedimentos corretos.

Vale ressaltar que, hoje em dia, uma das intervenções cirúrgicas mais utilizadas é um procedimento em que os pontos não precisam ser retirados, pois o organismo absorve. Converse com seu médico e verifique sobre essa possibilidade.

7. Use uma cinta pós-parto

Ainda que bastante adotada por inúmeras mamães, o uso da cinta pós-parto é algo controverso, já que o artigo apresenta prós e contras.

O acessório é recomendado para conferir mais conforto, diminuir o inchaço e reorganizar os órgãos em seu devido lugar. Assim, as mamães terão mais segurança para se movimentar, andar e até mesmo tossir.

No entanto, alguns especialistas acreditam que o uso constante pode atrapalhar o fluxo sanguíneo e a movimentação dos músculos. Por isso, é fundamental se consultar com um médico antes de utilizar qualquer tipo de cinta ou faixa pós-parto, afinal, o uso incorreto pode levar à formação de seroma — acúmulo de líquidos na região da cesárea.

8. Opte por uma rotina saudável

Embora cada mamãe tenha seu próprio ritmo de recuperação, se o médico permitir, após três semanas da realização da cesárea já é possível investir em algum tipo de atividade física leve como caminhada ou corrida lenta. Por outro lado, os exercícios de prancha abdominal são ideais para fortalecer os músculos da barriga.

No caso da alimentação, não deixe de incluir alimentos cicatrizantes em sua dieta como peixe, frango, ovos, arroz, feijão e vegetais. Além disso, as frutas que soltam o intestino, como mamão, são essenciais para manter a saúde e a produção de leite materno.

Em todo caso, o ideal é se consultar com uma nutricionista para que ela indique os melhores alimentos para você, combinado?

Como você pôde ver, o período posterior ao parto não é nenhum bicho de sete cabeças. Porém, é importante tomar alguns cuidados para garantir uma recuperação pós-parto tranquila, segura e sem estresse.

E aí, gostou de nossas dicas sobre recuperação pós-parto? Então, assine nossa newsletter e receba novos conteúdos exclusivos e relevantes como este.

Источник: https://blog.xiquexiquebrasil.com.br/recuperacao-pos-parto-conheca-8-dicas/

Embarazo saludable
Deja una respuesta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: