Nomes de deuses escadinavos

Nomes dos deuses nórdicos

Nomes de deuses escadinavos

Como já mostramos para vocês, é enorme a lista de deuses da mitologia grega e mitologia egípcia, mas, e os deuses nórdicos? Certamente alguns deuses se destacaram mais que os outros, no entanto deixaremos uma lista completa e sucinta para você se aventurar pelos reinos do Norte. Esses são os deuses da mitologia nórdica.

Os nomes dos 35 principais deuses nórdicos

Loki, Odin, Sif, Thor, Aegir, Balder, Dag, Dellingr, Eir, Forseti, Búri, Freia, Bragi, Frey, Frigga, Gefjiun, Iduna, Kvasir, Gullveig, Heimdall, Fulla, Hela, Hoenir, Modi e Magni, Mimir, Njord, Skadi, Sol e Mani, Tyr, Uller, Vidar, Vili e Vé.

Os deuses Nórdicos, até onde se sabe, vieram de tribos Alemãs no século IX, DC. Ao contrário das outras culturas, duas histórias foram repassadas por muitos séculos em forma de poesia, até tornarem-se, de fato, textos completos.

A mitologia nórdica é composta de crenças pré-Cristianismo e de lendas dos escandinavos, inclusive aqueles que se estabeleceram na Islândia – onde encontra-se a maioria dos textos dessa mitologia. É uma lista enorme de deuses, deusas, seres imortais e uma infinidade de outras criaturas, incluindo gigantes, anões, monstros, criaturas mágicas e objetos.

Confira a lista dos deuses nórdicos:

Odin – Deus supremo de todos, da sabedoria, da guerra, da poesia e líder de Aesir e quem governava Asgard. Sem dúvida o ícone mais complexo e misterioso da mitologia nórdica, com muitas qualidades controversas em um só personagem.

Frigga – A principal deusa nórdica, esposa do poderoso Odin, deusa da fertilidade e do amor, união e casamento.

Loki – Deus da travessura e trapaças, irmão de Thor e muito familiar para todos nós, ocupava uma ambivalente e única posição entre os deuses, gigantes e outros seres.

Thor – Deus dos raios e trovões, filho mais velho de Odin e um dos deuses mais fortes da mitologia nórdica e associado à lei e ordem de Asgard, sendo guardião dos deuses nórdicos.

Sif – É dita como deusa das batalhas e habilidade em combate, no entanto, outras fontes citam a falta de referências confiáveis a respeito de seu papel como deusa e sua personalidade. Os únicos fatos com certa procedência seriam seu cabelo muito longo e louro e ser esposa de Thor.

Recomendamos:  Níobe e seus 14 filhos

Mimir – São controversas suas definições, sendo referido como gigante e como um deus extremamente sábio que trabalhava como conselheiro dos demais deuses.

Aegir – Deus nórdico dos mares, equivalente à Poseidon, casado com Ran e temido com respeito pelos marinheiros.

Dag – O deus do dia.

Dellingr – Pai de Dag, portanto, considerado deus do amanhecer.

Eir – Deusa da cura, na maioria das vezes com ervas.

Forseti – Deus da justiça, porém, muitas vezes está em associação com desejos de vingança. Forseti era um dos deuses mais fortes.

Búri – O primeiro dos deuses nórdicos, a raiz de toda a raça divina dessa mitologia, avô de Odin, criado pela vaca Audumla.

Freia – Quase uma Afrodite, Freia era a deusa da fertilidade, do sexo, sensualidade, música, flores, amor e luxúria.

Bragi – Deus da eloquência e poesia, também filho de Odin e marido de Idun.

Frey – Irmão de Freia, um deus representado por sua beleza e força, em comando da prosperidade, agricultura e tempo.

Gefjiun – Outra deusa relacionada à terra. Deusa da fertilidade, abundância, agricultura e prosperidade. Muitas deusas representam pontos similares, portanto, são como derivações de um mesmo “tipo” de deusa.

Iduna – Deusa relacionada aos pomares das maçãs da imortalidade e juventude. Muitas histórias perversas estão relacionadas à essa deusa, como adultério e seu romance com o assassino de seu irmão.

Kvasir – Um deus ou ser criado por deuses e deusas de ambos clãs Aesir e Vanir após a guerra entre ambos, como símbolo de união.

Gullveig – Uma deusa bruxa com poderes e força, intimamente ligada à ambição por ouro e poder, apresentou a magia ao clã Aesir.

Hela – Também conhecida como Hel, era a deusa do mundo dos mortos, filha de Loki.

Heimdall – Deus guardião do reino de Asgard que residia no topo da ponte arco-íris, Bifrost.

Recomendamos:  Aquiles, herói de corpo fechado

Fulla – Também conhecida como “Abundantia”, era a deusa da abundância e irmã de Frigga.

Hoenir – Deus do clã Aesir com características obscuras. Em alguns contos é dito como o mais temido dos deuses, em outros, como o deus da criação humana.

Modi e Magni – Deuses da coragem e da força, respectivamente, eram ambos filhos de Thor e irmãos de Thrud.

Balder – Deus conhecido por sua gentileza e sabedoria, filho de Odin e Frigga.

Njord – Deus da riqueza, fertilidade e mares, pai de Frey e Freia e protetor dos navegantes.

Skadi – Deusa gigante que um dia foi casada com Njord, mas sem sucesso. Como gigante, ela absorveu um pouco do perfil obscuro, frio e mortal, no entanto, devido ao seu título na época de casada, ela possuía um caráter mais benevolente. Era deusa do inverno.

Sol e Mani – Divindades responsáveis pelas forças do Sol e da Lua, respectivamente.

Tyr – Deus da guerra, mas, mais que qualquer outro, realizava suas ações de acordo com as leis e a justiça.

Uller – Filho de Sif, era um deus com excelentes capacidades de esqui, arco e flecha, guerrilha, sendo considerado por algumas fontes como deus do julgamento e patrono da agricultura.

Vidar – Um dos deuses da nova geração que sobreviveu ao Ragnarok e vingou seu pai Odin. Vidar é descrito como o deus silencioso e como o mais forte dos deuses depois de Thor.

Vili e Vé – Descritos como os primeiros deuses reais de Aesir que existiram. Ambos nomes fazem referência ao sagrado: Vili como “consciência intencional”, com algumas referências apontando-o como responsável por dar os dons da emoção e pensamentos para a humanidade e Vé como o “sagrado”, responsável por dar o poder da palavra e da fala.

E se compararmos com a mitologia grega? Quem representa quem?
Odin = Zeus; Njord = Poseidon; Veja a lista completa aqui: Relação entre deuses das mitologias grega e nórdica

Essa é uma lista com os principais deuses e deusas, mas muitos outros também existem! Curtiu?

Источник: https://mitologiagrega.net.br/nomes-dos-deuses-nordicos/

Mitologia nórdica: deuses, símbolos e lendas

Nomes de deuses escadinavos

Juliana Bezerra

Professora de História

A mitologia nórdica ou germânica foi desenvolvida nos países escandinavos ou nórdicos, como as atuais Suécia, Noruega, Finlândia, Islândia e Dinamarca.

Da mesma forma que a mitologia grega, romana e egípcia, a mitologia nórdica possui grande importância na configuração da cultura dos antepassados desses povos. Até hoje, ela inspira filmes, quadrinhos, vídeos, jogos, etc.

Constituída de deuses, heróis, anões, gigantes, serpentes, lobos e feiticeiros, as lendas relatam acontecimentos que procuram explicar a origem da humanidade, a vida após a morte, fenômenos da natureza, dentre outros.

Por ser crença entre vários povos é também chamada de mitologia viking ou germânica.

Mundos

A mitologia nórdica é composta por 9 mundos:

O mundo, segundo a mitologia nórdica

  • Midgard: terra média e reino dos humanos, que corresponde ao planeta terra (mundo físico). Jord é a deusa guardiã desse mundo.
  • Asgard: separado do mundo dos humanos por imensos muros, Asgard é reino dos deuses (mundo superior, os céus) e seu guardião é Heimdall. Seus líderes são Odin, o deus maior da mitologia nórdica e Frigga, a deusa da fertilidade.
  • Niflheim: governada pela deusa Hel, deusa do inferno e filha de Loki, Niflheim corresponde ao reino do gelo e do frio onde se encontram gigantes e anões do gelo.
  • Vanaheim: mundo de repouso dos deuses Vanir, local onde nasceu Njord, deus protetor dos navegadores e o principal do clã dos Vanir.
  • Svartalfheim: local onde os deuses subterrâneos, chamados de svartálfar, moravam. Seu líder é Hoder, deus cego, irmão de Balder, deus da justiça e filho de Odin e Frigga.
  • Jotunheim: reino dos gigantes, chamados de Jotuns, sendo que sua principal cidade é Utgard. Seu líder é Thrym, rei dos gigantes.
  • Nidavellir: reino dos anões que está localizado nos subterrâneos de Midgard. Seu líder é Vidar, deus da vingança e filho de Odin.
  • Muspelheim: reino do fogo, onde vivem os gigantes de fogo. Seu líder é Surtr, o gigante de fogo.
  • Álfheim: reino dos elfos, seres mágicos de aparência humana e enorme beleza.

Bifrost

Bifrost é o nome dado a ponte de ligação entre o reino dos deuses, Asgard, e o reino dos homens, Midgard.

Yggdrasil

Árvore mítica e sagrada da mitologia nórdica, considerada a árvore da vida e que sustenta os nove mundos. Ela é o eixo do mundo e suas profundas raízes os conectam.

Valhalla

Valhalla, chamada de “Salão dos Mortos”, corresponde a residência dos deuses, ou seja, o local onde eles eram recebidos após a morte honrada nas batalhas.

Ragnarök

Na mitologia nórdica, Ragnarök corresponde ao local do destino final dos deuses. A batalha de Ragnarök aconteceu na região de Midgard entre as forças do bem e do mal, resultando no fim do mundo e de todas as criaturas sejam deuses, heróis, gigantes, monstros.

Note que, diferente das outras mitologias, na mitologia nórdica, os deuses não são eternos e com a batalha de Ragnarök, muitos deles morrerão, dando origem a outros novos.

Odin lutando na Batalha de Ragnarök

Deuses da Mitologia Nórdica

Veja abaixo os principais deuses que compõem a mitologia nórdica:

  • Odin: maior dos deuses vikings, o pai dos deuses.
  • Freyr: deus da abundância e irmão de Freyja.
  • Frigga: deusa da fertilidade e mulher de Odin.
  • Tyr: deus do combate e filho de Odin e Frigg.
  • Vidar: deus da vingança, filho de Odin.
  • Thor: deus do trovão e filho de Odin.
  • Bragi: deus mensageiro da poesia e sabedoria, filho de Odin.
  • Balder: deus da justiça e filho de Odin e Frigga.
  • Njord: deus protetor dos navegadores.
  • Freya: deusa mãe, do amor e da luxúria; e filha de Njord e Skadi.
  • Loki: meio gigante e meio deus, ele é considerado o pai das mentiras.
  • Hel: deusa do inferno e filha de Loki.

Destacamos três deuses e suas estórias:

Odin: é maior dos deuses nórdicos, o pai dos deuses. Odin é representado como um homem velho, mas forte e vestido com suas armas de guerreiro, pois ele é o deus da sabedoria, da guerra e da morte. Também é conhecido como Wotan na mitologia germânica.

Para obter a sabedoria, Odin ofereceu um dos olhos a Mimir, o guardião e ainda ficou nove dias ferido por um flecha e pendurado na árvore Yggdrasil, para ser iniciado nas runas. Nos campos de batalha, Odin costumava cavalgar montado em seu cavalo de oito patas, Sleipnir.

Odin era casado com Frigga e teve vários filhos dentre os quais Thor e Vidar. Também são suas filhas as Valquírias, que Odin manda aos campos de batalha, a fim de recolher os corpos daqueles que morreram lutando bravamente.

Os guerreiros escolhidos pelas Valquírias viverão felizes no palácio de Valhalla até o dia da Batalha de Ragnarök quando Odin será morto. Não será, porém, o fim. A terra ressurgirá fértil e será repovoada por dois seres humanos e uma era de felicidade será instaurada.

Frigga: deusa da fertilidade e mulher de Odin. Frigga é representada como mãe, guerreira e sábia que conhece os segredos dos homens, mas não os revela. Seus símbolos são a roca, o fuso e as chaves que significam a duração da vida e a sabedoria.

Odin e Frigga, a única que podia sentar-se ao seu lado. Os corvos permitiam a Odin ver o que acontecia nos Nove Mundos.

Quando os guerreiros morrem em combate, as Valquírias escolhem aqueles que irão para Valhalla, junto a Odin e a outra metade ficará em Folkvang, perto da deusa.

Ali, passarão o resto dos dias exercitando-se e participando de alegres banquetes, até o fim dos tempos, na Batalha de Ragnarök.

Thor: deus do trovão e filho de Odin. Talvez seja o deus nórdico mais popular até hoje, pois seu culto foi levado para a Inglaterra pelos Vikings. Também os romanos o conheceram quando lutavam contra os germânicos e acabaram descrevendo-o em seus relatos.

Thor é filho de Odin e Jord, a personificação da Terra, e é um guerreiro que utiliza o martelo mágico, Mjölnir, que nunca erra o alvo e pode ter seu tamanho reduzido.

Os antigos acreditavam que os trovões eram a prova que Thor estaria usando o martelo, daí a crença em considerá-lo como deus do Trovão.

Thor foi casado duas vezes e gerou quatro filhos. O segundo casamento, o mais importante, foi com Sfi que lhe deu três filhos.

Sfi era uma deusa belíssima e também guerreira habilidosa. No fim dos tempos, durante a Batalha de Ragnarök, diz-se que Thor matará e será morto por Jörmundgander, a grande serpente.

Além dos deuses (entidades superiores), diversas criaturas fazem parte da mitologia nórdica, a saber:

  • Heróis: possuíam alguns poderes e realizavam grandes feitos.
  • Anões: seres que possuíam elevada inteligência superior.
  • Jotuns: gigantes que tinham poderes especiais
  • Monstros: também chamados de bestas, possuíam poderes sobrenaturais.
  • Valquírias: são as servas do maior dos deuses: Odin.
  • Elfos: belas criaturas imortais e com poderes mágicos que se assemelham aos humanos. São habitantes das florestas, fontes e bosques.

Leia mais:

Atualizado em 23 março 2020

Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.

Источник: https://www.todamateria.com.br/mitologia-nordica/

20 nomes vikings femininos e masculinos

Nomes de deuses escadinavos

Os vikings eram exploradores nórdicos, provindos da Escandinávia, que colonizaram e roubaram vários territórios entre os séculos 9 e 11.

Os nomes vikings têm origem, principalmente, em deuses da mitologia nórdica ou animais, além de termos ou elementos da língua nórdica antiga.

Apesar de alguns nomes terem sido modificados com a chegada no cristianismo, países como Dinamarca, Suécia e Noruega preservam nomes da era viking ou ao menos as suas raízes.

1. Ingrid

Um nome feminino que ficou bastante famoso ao redor do mundo, inclusive no Brasil, ele tem origem com a união dos elementos Ingvi, Ing e rida, que significa «amazona».

Ingvi é um deus germânico que está relacionado aos novos começos, ao nascimento e à fertilidade.

Há outra possibilidade que diz que o nome surge com o original Ingríðr, o qual é formado pelos termos Ing, fazendo referência ao deus, e fríðr, que quer dizer «bela».

Devido a isso, o nome Ingrid fica com o significado de «a amazona de Ingvi«, «amazona do deus da renovação e da fertilidade» ou «a beleza de Ingvi«.

Saiba mais: Ingrid.

2. Astrid

Como um nome popular na era viking e que perdura até os dias atuais em países nórdicos, Astrid é a forma moderna do germânico Ansitruda, o qual é formado pelos elementos ansi, que quer dizer “deus”, e drudi, que significa “força”.

Fica com o significado de “força divina”. Ele nomeou diversas rainhas nórdicas, como, por exemplo, Astrid da Suécia (1905-1935).

Entenda melhor o significado do nome Astrid.

3. Freya

Considerada uma das deusas mais relevantes da mitologia nórdica, Freya está ligada ao amor, à vegetação, à guerra, à morte, entre outras coisas.

Seu nome surge com o nórdico antigo Freyja, que significa “senhora”.

Saiba mais informações sobre o nome Freya.

4. Solveig

Nome feminino popular principalmente na Noruega, ele tem origem com a junção dos termos do nórdico antigo sól, que significa “sol” e veig, que quer dizer “força”, “vigor”.

Fica com o significado de “força solar”, “vigor solar”.

Um nome que remete à grandiosidade e força da estrela central do Sistema Solar.

Nome diferente para o Brasil, mas super popular nos países escandinavos, ele tem origem no nórdico antigo Sigríðr, o qual é composto pelos elementos sigr, que significa “vitória” e fríðr, que quer dizer “lindo” ou “justo, leal”.

Fica com o significado de “bela vitória» ou “vitória justa, leal”.

6. Hilda

Como um nome de sonoridade e simbolismo fortes, Hilda se popularizou no Brasil e principalmente na Suécia.

Tem origem com os elementos germânicos hild, hilde, hilt, que quer dizer “combate, guerra”, ficando com o significado de “a combatente”, “a guerreira”.

Veja: Hilda.

7. Lagertha

Nome bem diferente, é dito que ele faz referência à deusa Thorgerd, sendo que Largertha era uma escudeira e guerreira viking bastante reconhecida, a primeira mulher de Ragnar Lothbrok, um rei viking.

É provável que o nome tenha surgido a partir do nórdico antigo Hlaðgerðr, o qual é composto pelos elementos hlað, que significa “tecer” e gerðr, que quer dizer “proteção”. O nome pode ficar com o significado de “proteção que é tecida”, “a que protege”.

8. Frigg

Às vezes confundida com a deusa Freya, principalmente por apresentarem características muito semelhantes, Frigg também é uma deusa nórdica, conectada ao casamento, à fertilidade e ao amor.

Seu nome tem origem com o nórdico antigo e significa “amada”, “querida”.

9. Aslaug

Personagem que faz parte da mitologia nórdica, Aslaug é a segunda esposa de Ragnar, tendo com ele quatro filhos.

Seu nome tem origem com a junção dos elementos do nórdico antigo áss, que quer dizer “deus” e laug, que significa “mulher prometida”, “mulher noiva”.

Possivelmente o nome significa “deusa prometida” ou “deusa que é noiva”.

10. Siv

Também chamada de Sif, o nome Siv faz referência à deusa da mitologia nórdica que é a esposa do deus Thor. Ela é descrita como uma jovem com cabelos dourados magníficos.

Seu nome tem origem no nórdico antigo e significa “noiva”.

11. Ragnar

Nome do protagonista da série “Vikings”, Ragnar Lodbrok foi um rei viking lendário, que aparece em diversas lendas e histórias nórdicas, mas que provavelmente não existiu sendo somente uma pessoa, mas a junção de diversos guerreiros.

O nome tem origem no germânico Raganher, composto pelos elementos ragan, que significa “conselho”, e harja, que significa “povo”. Fica com o significado de “conselheiro do povo”.

Entenda tudo sobre o nome Ragnar.

12. Bjorn

Nome muito popular nos países nórdicos, principalmente na Noruega, ele foi dado ao personagem da série “Vikings”, Björn Ironside, filho do rei Ragnar, sendo também um guerreiro.

O nome tem origem a partir do nórdico bjǫrn, que significa «urso«, ganhando, por extensão, o sentido de «aquele que suporta«, «pessoa resistente«.

Veja: Bjorn.

13. Erick

Nome que se difundiu ao redor do mundo, inclusive no Brasil, com a sua versão Érico também, ele nomeou um dos vikings mais conhecidos da história, chamado de “Erik, o Vermelho”, um guerreiro poderoso.

O nome tem origem a partir do germânico Erarich, o qual é composto pelos elementos era, que significa “águia”, e rich, que significa “governador, senhor, príncipe”, ficando com o significado de “aquele que reina como uma águia” ou “o rei-águia”.

Saiba mais informações sobre o significado do nome Erick.

14. Ivor

Também popular na sua versão Ivar, que inclusive é o nome de outro filho do personagem Ragnar da série “Vikings”, chamado “Ivar, o Desossado”.

O nome tem origem no nórdico antigo Ívarr, o qual é composto pelos termos yr, que significa “teixo” ou “arco” e arr, que quer dizer “guerreiro”. Fica com o significado de “teixo guerreiro” ou “guerreiro com arco”.

15. Odin

Considerado o principal deus da mitologia nórdica, o líder dos outros deuses, Odin é o deus da guerra, da riqueza, da vitória, da nobreza, entre outras coisas.

O nome surge com o nórdico antigo Óðinn, que é derivado de óðr, o qual significa “inspiração, exaltação, inquietação”.

Devido a isso, o nome fica com o significado de “ele traz inspiração”, “ele inspira”, “inquieto e exaltado”, “sua inquietação gera inspiração”.

Saiba mais: Odin.

16. Arne

Nome muito popular na Noruega, Arne também foi dado a um dos personagens da série vikings, apelidado de “Arne, Caolho”.

Provavelmente tem origem com nomes nórdicos antigos que começam com o termo arn, o qual significa “águia”. Essa ave simboliza poder, autoridade, vitória e força.

17. Harald

Harald é uma versão do nome Harold, os quais surgem com o nórdico Haraldr, a partir do inglês antigo Hereweald, derivado dos elementos germânicos here, que significa “exército” e weald, que quer dizer “governante», «poderoso», «líder».

Harald fica com o significado de “governante do exército”, «poderoso do exército«, «líder do exército» ou «comandante do exército«.

Ele nomeou diversos reis da Noruega e Dinamarca, como, por exemplo, Harald I, o primeiro rei da Noruega.

18. Rolfo ou Rollo

Rollo ou Rolf também é um personagem da série “Vikings” que existiu na vida real, ele foi um guerreiro viking que se tornou o primeiro rei da Normandia.

O nome surge com o germânico Hrolf ou nórdico antigo Hrólfr, que é uma contração do germânico Hrodulf, o mesmo que Rodolfo em português. Devido a isso, fica com o significado de «lobo famoso«.

19. Thor

Nome que se popularizou no Brasil por conta do personagem fictício dos quadrinhos da Marvel Comics, ele está associado ao deus nórdico dos trovões e da guerra, que é super forte, chamado Thor.

O nome tem origem a partir do nórdico antigo Þórr, que quer dizer «trovão«.

Entenda melhor sobre o significado do nome Thor.

20. Sten

Nome que também foi popular entre os vikings, com suas variações sendo Steen (Dinamarquês) e Stein (Norueguês), ele tem origem no nórdico antigo Steinn, que significa “pedra”.

Ganha, por extensão, o sentido de “força”, “firmeza” e “resistência”.

Источник: https://www.dicionariodenomesproprios.com.br/nomes-vikings-femininos-e-masculinos/

Os 9 deuses mais importantes da mitologia nórdica

Nomes de deuses escadinavos

Na fé viking, não havia livros sagrados, dogmas ou sacerdotes.

Nem por isso eles davam menos importância aos rituais de devoção aos seus deuses, que ocorriam em qualquer lugar e incluíam até sacrifícios humanos.

Os detalhes dessa religião só chegaram até nós por causa de dois livros do século 13, Edda Poética, de autoria desconhecida, e Edda em Prosa, do historiador islandês Snorri Sturluson.

Entre os deuses, havia dois grupos principais: aesir e vanir. O clã dos aesir, chefiado por Odin, era de guerreiros natos que habitavam Asgard, um dos nove mundos mitológicos. Volta e meia, entravam em conflito com o outro grupo. Associados à natureza e à feitiçaria, os vanir viviam em Vanheim e não eram dados à guerra.

Para garantir a paz, alguns vanir viraram reféns dos deuses guerreiros. As divindades nórdicas se apaixonavam, casavam, traíam e se separavam, sem maiores traumas. Além disso, eram mortais.

Havia deuses sem pai conhecido, ou com nove mães, outros cegos, sem olho, braço, rosto desfigurado e com um enorme pênis, objeto também de culto.

E havia outros personagens mais mundanos, mas que ajudavam no enredo mitológico. Anões e duendes eram exímios ferreiros e artesãos. Os elfos eram criaturas iluminadas, que gozavam de uma vida boa e sem maiores preocupações.

As valquírias, as servas de Odin, levavam os mortos em combate ao panteão dos heróis, Valhalla.

O grupo dos gigantes ameaçava os deuses, e era aguardada uma batalha final entre eles no Ragnarök, o apocalipse que colocaria fim a tudo (até surgir um novo mundo).

1. Thor: o guerreiro do martelo mágico

Um dos deuses mais poderosos e amados pelos vikings, Thor era sempre chamado por seu pai, Odin, a defender as divindades da ameaça dos gigantes ou ir enfrentá-los em Jotunheim, a terra dos grandões, nas narrativas mitológicas. Com a intervenção de Thor, as forças do mal não conseguiam prevalecer, e o fim do mundo era adiado.

Mas a principal inimiga de Thor era mesmo a serpente Jormungand, filha de Loki. Eles entraram em embate pelo menos três vezes, e a última seria no Ragnarök, o crespúsculo dos deuses no qual o mundo acaba – não fique triste, na mitologia viking o final é o começo de algo novo.

Em um dos duelos, Thor ¿pescou¿ a serpente lançando uma cabeça de boi como isca. Jormungand engoliu a isca e Thor puxou o anzol com força. Ficaram em um cabo de força até que os pés de Thor quebraram o casco da embarcação onde ele estava, e o herói dos deuses viking foi parar no fundo do mar.

O gigante Hymir, que estava próximo, ficou com tanto medo de Jormungand, que aquela hora se contorcia no mar, provocando inundações e cuspindo veneno, que decidiu ajudar a divindade. Cortou a linha que mantinha Thor preso ao anzol, e o deus dos trovões conseguiu lançar seu martelo sobre a terrível serpente, que voltou para o fundo do oceano.

Mjölnir era terrivelmente pesado – só Thor conseguia empunhá-lo. Mas o martelo se tornou um símbolo da força e era usado como um amuleto pelos guerreiros vikings.

2 . Odin: o maioral

Odin era considerado pelos vikings o criador do Universo e era o chefe do clã dos deuses guerreiros, os aesir. Mas ele reunia também superpoderes, como a vidência, associados ao outro grupo dos deuses, os vanir.

Odin teria dado um de seus olhos em troca do poder de enxergar o passado, prever o futuro e alterar o destino dos homens.

Era considerado o criador das runas, alfabeto usado na Escandinávia com poderes mágicos, e o maior mestre em feitiçaria, conhecida como seyd.

Os vikings pediam a Odin qualquer coisa: ajuda nos partos, um marido ou uma esposa, força nas batalhas, menos frio, mais chuva.

Mas ele não era tão bonzinho assim – uma das características dos deuses vikings era sua ambivalência ou sua profunda humanidade, o que pode parecer estranho sob um olhar cristão.

O nome Odin significava ¿o furioso¿, e um dos papéis do chefe dos deuses era recepcionar os combatentes mortos em Valhalla, o lar pós-morte dos heróis.

Andava em um corcel de oito patas, Gungir, tinha dois lobos como mascotes, Geri e Freki, e recebia informações de Midgard, a terra dos homens, pelos corvos Huginn (que significa pensamento) e Muninn (memória), que sobrevoavam os campos nórdicos. Seu primogênito Thor se tornou o segundo deus mais conhecido do clã aesir. Mas Odin teve outros três rebentos: Balder, Hermond e Hoder.

Continua após a publicidade

3. Frigg: mãe apaixonada

Frigg mantinha uma relação aberta com Odin: viviam em casas separadas.

Ela também dava suas puladas de cerca até com seus cunhados, Vile e Ve, o que não a impediu de ser reconhecida como a protetora das mulheres e dos casamentos.

Com Odin, a deusa do amor teve três filhos: Balder, Hermod e Hoder, o deus cego. Como era uma mãezona, sobrava amor para cuidar dos seus muitos enteados, como Thor, Tyr, Bragi, Vali e Vidar.

4. Sif: a bela dourada

Mulher de Thor, Sif tinha longos cabelos loiros e era associada aos campos de trigo e à família. Era mãe de Thrud, filho de Thor, e de Ullr, cujo pai era desconhecido.

Uma vez, entediado por causa de uma insônia, Loki foi procurar Thor no castelo Bilskirnir. Thor não estava, mas Loki encontrou a linda Sif dormindo. Só para implicar, cortou suas longas melenas e a deixou praticamente careca.

Descoberto, Loki teve que encomendar novas madeixas do mais puro ouro aos duendes, exímios artesãos.

5. Balder: o bem-amado

Irmão de Thor e filho de Odin e Frigg, Balder era o mais puro e belo dos deuses. Ele amava tudo e todos, e era amado por todos, exceto por Loki, que tinha inveja da sua queridice.

Balder acabou morrendo: Loki criou um concurso de arremessos contra o belo. Todos erravam o alvo de propósito, mas Loki ludibriou Hoder, o irmão cego de Balder, para lançar uma flecha direto ao coração do irmão.

O assassinato de um deus por outro era um delito grave, e Midgard mergulhou no caos.

6. Loki: o deus-problema

Loki era filho de gigantes, mas impressionou os deuses por suas boas maneiras, incluindo Odin, que se tornou seu irmão em um ritual no qual ambos se cortaram e misturaram seus sangues (os vikings acreditavam que esse ato criava laços ainda mais fortes que os de irmãos de nascença). Loki ganhou prestígio no panteão dos deuses, mas nem por isso parou de arrumar problemas.

Ele era do mal. Em outra ocasião, depois do assassinato da gigante Angerboda, Loki comeu seu coração. Foi então que o mal aflorou com mais força dentro dele. Ele se refugiou em uma floresta e lá deu à luz três monstros: o lobo Fenrir, a serpente Jormungand e Hel, a deusa da morte. Jormungand espalhava destruição por onde andava.

Odin lançou a serpente no mar e a almadiçoou a passar a eternidade comendo o próprio rabo – seu corpo dava a volta na Terra e ela comia sua cauda pensando ser a de outro animal. Loki também ludibriou a deusa Idun, que fornecia maçãs da juventude aos deuses, a sair de Asgard. Assim que deixaram a terra dos deuses, Idun foi levada por Tjatsi à terra dos gigantes.

Odin ficou furioso e fez Loki prometer que traria Idun de volta. Loki cumpriu a promessa, mas isso provocou a morte do gigante Tjatsi. A filha do gigante, Skadi, bateu nos portões de Asgard para vingar o pai. Para acalmar a ira de Skadi, os deuses deixaram que ela escolhesse, como recompensa, um deus com quem casar. Ela se casou com Njord, o deus dos mares.

Mas o casal não foi feliz – ela queria viver nas montanhas, e ele, no oceano. Sem dramas, se separaram.

7. Freya: deusa sexy

Freyja era uma feiticeira muito sensual. Sua fama era de ser a garota de programa dos deuses, uma Afrodite nórdica. Ela andava com uma carruagem puxada por gatos brancos, usava um casaco de pele de gavião, que a fazia voar em busca de prazer, e ostentava um belo colar chamado Brisingamen. Era a mãe das valquírias, servas de Odin incumbidas de buscar os guerreiros mortos.

8. Frey: o bem-dotado

Irmão gêmeo de Freyja, Frey era associado à fertilidade e à agricultura.

Por isso, a representação de seu, digamos, instrumento era tão avantajada que escandalizou os cristãos recém-chegados à Escandinávia.

Frey se apaixonou pela giganta Gerd e decidiu dar sua espada aos gigantes em troca da mão da amada, que aceitou o pedido. Odin ficou furioso. Foi o estopim da primeira guerra do mundo.

9. Hel: a face da morte

Filha de Loki e da gigante Angerboda, Hel tinha metade do rosto normal e metade decomposto, como um cadáver. Era a guardiã do Hel, o mundo dos mortos.

Ela abrigava tanto deuses quanto gigantes, mas só quem morria fora de combate ia para lá – quem tombava em batalha ia para Valhalla, o lar dos heróis.

Para os vikings, morrer de doença ou de velhice era uma desonra terrível, com uma recompensa ainda pior: dar de cara com Hel.

Continua após a publicidade

Источник: https://super.abril.com.br/cultura/os-9-deuses-nordicos-mais-importantes/

100 nomes viking de homens e mulheres

Nomes de deuses escadinavos

Os nomes viking vêm das línguas nórdica e escandinava que deram origem às línguas de hoje, como sueco, finlandês ou dinamarquês.Muitos desses nomes são inspirados na mitologia nórdica ou nos deuses viking .

Curiosamente, as crianças viking receberam o nome de um parente recentemente morto porque acreditava-se que ele adquiriria as características do falecido.Aqui está uma lista dos principais nomes das crianças mais frequentes nesse tipo de sociedade no norte da Europa.Você também pode gostar desta lista de nomes épicos .

Nomes femininos viking

Adalborj: Derivado dos antigos elementos nórdicos, aðal «noble» e björg «ajudam, salvam, resgatam».

Aila: nome escandinavo que significa “santo, abençoado”.

Alfhild: Nome que é composto pelos elementos alfr «elf» e hildr «battle». Na lenda nórdica, Alfhild era uma donzela que se disfarçava de guerreira para evitar se casar com o rei Alf.

Audhild: Derivado dos antigos elementos nórdicos au «r «riqueza, fortuna» e hildr «batalha»

Ása: Dos antigos nórdicos. Deriva da palavra “burro”, que significa “Deus”.

Ásdis: Dos antigos nórdicos. Deriva da palavra “Deus” e “Deusa”.

Aslaug: Derivado dos antigos elementos nórdicos, significa “Deus” e riu que possivelmente significa “mulher prometida”.

Astrid: Derivado dos antigos elementos nórdicos “Deus” e “belo, amado” amigo.

Bergljot: Nome composto pelos elementos nórdicos berg «proteção, ajuda» e ljótr «luz».

Bjorg: Derivado do björg nórdico, que significa “ajuda, resgate”.

Bodil: do antigo nórdico bót «remédio» e hildr «battalla».

Brenda: Possivelmente uma forma feminina do antigo nome nórdico Brandr, que significa “espada”.

Brynja: nome de origem nórdica que significa “amor”.

Freda: Freyja deriva que significa “senhora”. Este era o nome da deusa do amor, beleza, guerra e morte na mitologia nórdica.

Freydis: Freyr era a deusa da fertilidade, deusa de baixa patente.

Frida: Originalmente, uma forma curta de outros nomes femininos que contêm o elemento germânico frid, que significa “paz”.

Este também é o equivalente escandinavo do antigo cognato nórdico Fríða, que deriva do velho nórdico Fríðr, que significa “bonito, amado”. Um portador famoso do nome era a pintora mexicana Frida Kahlo (1907-1954).

Gerd ou Gerda: Desvia do velho nórdico garðr que significa “recinto”. No mito nórdico, Gerd era a deusa da fertilidade.

Gudrun: Do nórdico Guðrún que significa “segredo de Deus”, derivado dos elementos guð “deus” e runa “segredo secreto”. Na lenda nórdica, Gudrun era a esposa de Sigurd.

Gunnhild: Nome derivado dos elementos gunnr «guerra» e hildr «batalha».

Hilda: Originalmente, uma forma abreviada de nomes que contêm o elemento germânico hild, que significa “batalha”.

A forma abreviada era usada para nomes ingleses e continentais da Alemanha antiga. Santa Hilda de Whitby era uma santa e abadessa inglesa do século VII. O nome tornou-se raro na Inglaterra durante o final da Idade Média, mas foi revivido no século XIX.

Relacionado:  Moisés Sáenz Garza: Biografia

Ingrid: do antigo nórdico, derivado de Ingríðr, que significa “Ing é lindo”

Liv: Hlif deriva nórdica antiga que significa “proteção”. Seu uso foi influenciado pela palavra escandinava liv, que significa “vida”.

Nanna: Possivelmente é um nome derivado do antigo nórdico nanþ que significa “ousado, corajoso”. Na lenda nórdica, ela era uma deusa que morreu de tristeza quando seu marido Balder foi morto.

Ragna: do antigo escandinavo. A forma abreviada dos antigos nomes nórdicos que começam com o elemento reginque significa “conselho”.

Ragnheidr: Derivado dos elementos da antiga região nórdica «conselho» e heiðr «brilho».

Sigrid: Dos antigos nórdicos. Nome herdado dos elementos sigr «vitória» e fríðr «bonito, justo».

Siv: Ela era a esposa de Thor. Significa “noiva” nos antigos nórdicos.

Solveig: de um antigo nome nórdico derivado dos sólidos elementos “sol” e “força”.

Torhild: Dos antigos nórdicos, isso significa “luta de Thor”.

Tyra: Do antigo nórdico Þýri, uma variante dos nórdicos nomeia Porvi e Porveig. Significa “força”.

Urd: Deriva de Urðr, que significa “destino”. Na mitologia nórdica, Urd era uma das três nornas, ou deusas do destino. Ela era responsável pelo passado.

Valquíria: Significa “Quem escolhe os mortos”. No mito nórdico, as Valquírias eram empregadas carregando heróis mortos em batalha no Valhalla.

Nomes masculinos de viking

Adalsteinn: Derivado dos antigos elementos nórdicos, aðal «noble» e steinn «stone».

Alf: nome de origem nórdica. Isso significa elfo.

Arne: Nome que significa águia nos antigos nórdicos.

Arvid : do antigo nórdico Arnviðr, derivado dos elementos arn «eagle» e viðr «tree».

Asger: Do antigo nórdico Ásgeirr, derivado dos mais elementos que significa “deus” e geirr, que significa “lança”.

Pergunte: Da mitologia nórdica. Significa “freixo”. Na mitologia nórdica, Ask e sua esposa Embla foram os primeiros seres humanos criados pelos deuses.

Baggi: Derivado do antigo nórdico que significa mochila ou mochila.

Balder: Da mitologia nórdica. Significa “príncipe”. Na mitologia nórdica, Balder era filho de Odin e Frigg.

Bardo: A forma norueguesa do antigo nome nórdico Bárðr, derivada dos elementos baðu «batalha» e friðr «paz».

Bjørn: Dos antigos nórdicos. Significa urso.

Bo: Derivado do antigo nórdico bua, que significa “viver”.

Brandr: Dos antigos nórdicos, significa “espada” ou “fogo”.

Brynjar: Em nórdicos antigos, significa “guerreiro com armadura”.

Corey: Derivado de um antigo sobrenome nórdico. Seu significado é desconhecido.

Dag: Significa “dia” em nórdico antigo.

Dan: Em nórdico antigo, significa “dinamarquês”.

Dustin: Deriva de um sobrenome inglês que tem sua origem no antigo nórdico ou torsten, que significa “pedra de Thor”.

Relacionado:  Guerra da Criméia: Antecedentes, Causas e Consequências

Ebbe: diminutivo de Eberhard e vem da antiga palavra nórdica “javali”

Einar: Do antigo nórdico, significa “o guerreiro solitário”.

Eindride: Dos nórdicos Eindriði, possivelmente dos elementos ein “one, only” e ríða “riding”.

Eiríkr: Derivado de “ei”, que significa o único, e rik, que significa “o único príncipe ou governante para sempre”.

Elvis: Derivado do nome nórdico Alvis, que significa “toda a sabedoria”.

Erik: Deriva do nome nórdico Eiríkr e é combinado com os elementos ei “sempre, sempre” e ríkr “governante”. Um portador notável desse nome foi Eiríkrinn Rauda (Eric the Red), um navegador e explorador do século 10 que descobriu a Groenlândia.

Hallr: Da antiga palavra nórdica hallr, que significa “rock”.

Halstein: Das palavras nórdicas Hallsteinn, que são compostas pelas palavras hallr “rock” e steinn “stone”.

Halvard: Nome de origem viking que significa “o guardião da rocha”.

Halvdan: Deriva do antigo nome nórdico Hálfdan, composto pelos elementos “allf” e Danr “dinamarquês”, originalmente um apelido para uma pessoa que era metade dinamarquesa.

Hjalmar: Da antiga palavra nórdica Hjálmarr, que significa “capacete de guerreiro”.

Harald: Har significa exército e vald, significando príncipe nos antigos nórdicos.

Håkon: Significa “pessoa de destaque na família”.

Hemming: Da antiga “forma” nórdica de Hamr, e possivelmente era originalmente um apelido para uma pessoa que se acredita mudar de forma.

Herleifr: Deriva das antigas palavras nórdicas herr «exército» e leifr «filho, descendente».

Holger: Da antiga norma Hólmgeirr, derivada dos elementos Hólmr «ilha» e geirr «lança». Esse era o nome de um dos generais de Carlos Magno, um nobre da Dinamarca.

Howard: Derivado do nome nórdico Havardr, que significa pastor.

Hrafn: Nome que significa corvo nos antigos nórdicos.

Inge: Ele era um Deus Viking e provavelmente seu nome significa Deus.

Knut: velho nórdico deriva knútr que significa “nó”. Knut foi um príncipe dinamarquês que derrotou Æðelræd II, rei da Inglaterra, no início do século XI e se tornou o governante da Dinamarca, Noruega e Inglaterra.

Leif: Do antigo nórdico Leifr, que significa “descendente, herdeiro”.

Magni: Deriva do antigo magn nórdico, que significa “poderoso, forte”. Na mitologia nórdica, esse nome é usado por um filho de Thor e o gigante Járnsaxa.

Njord: do antigo nórdico Njörðr, possivelmente derivado da raiz indo-européia, que significa “forte e vigoroso”. Njord era o deus nórdico do mar, da pesca e da fertilidade. Com seus filhos Freyr e Freya, ele era um membro dos Vanir.

Estranho: nome que deriva do antigo nórdico e significa “a ponta da espada”.

Relacionado:  Jorge Montt: Biografia, Governo e Obras

Olav u Olaf: do antigo nórdico Áleifr, que significa “descendente do ancestral”, derivado dos elementos anu “ancestral” e leifr “descendente”. Este foi o nome de cinco reis da Noruega, incluindo São Olaf.

Oliver: É um nome que deriva do nome nórdico Olaf, acredita-se que foi alterado para associá-lo à palavra latina “oliveira”.

Orvar: Do antigo nórdico, significa “flecha”.

Porir: Significa o “guerreiro de Thor” do nome do deus nórdico Þórr.

Porgist: Do velho nórdico Por “Thor” e essência, “flecha”.

Porarinn: Dos antigos nórdicos, significa “águia de Thor”.

Ragnvall ou Ronald: do antigo nórdico, composto pelos elementos da região «conselho, conselho» e valdr «poder, governante».

Outros nomes

Randall: Do antigo nome nórdico Randel. Ele contém o elemento “correu”, que significa “do escudo” em alemão.

Ralph: Do antigo nome nórdico Radulf. Significa “consultor lobo”.

Rune: Em nórdicos antigos, significa “sabedoria secreta”.

Sigmund: do antigo nórdico sigr “vitória” e “protetor” mundial). Na mitologia nórdica, esse era o nome do pai do herói Sigurd, o portador da poderosa espada Gram.

Sigurd: Do antigo nórdico Sigurðr, derivado dos elementos sigr «vitória» e varðr «guardian».

Sindri: Possivelmente significa “pequeno, trivial” ou “espumante” em nórdico antigo.

Sixten: Do antigo nome nórdico Sigsteinn, que foi derivado dos elementos sigr «vitória» e steinn «pedra».

Snorre: Significa o indisciplinado ou o rebelde dos antigos nórdicos.

Steinar: Significa pedra de guerreiro nos antigos nórdicos.

Sten: Significa pedra nos antigos nórdicos.

Tempestade: vem da antiga palavra nórdica stormr, que significa “tempestade”.

Sven: Do antigo nórdico, significa “garoto”.

Torstein: Significa “a pedra do poderoso Thor” em nórdico antigo.

Trygve: nome que deriva da antiga palavra nórdica que significa “a confiável”

Ulf: nome nórdico antigo que significa “lobo”.

Valdemar: Nome de um rei da Dinamarca que significa “o famoso governante”.

Vidar: Do velho nórdico Víðarr, que é possivelmente derivado de “amplo” e “guerreiro”. Na mitologia nórdica, Víðarr era filho de Odin. No tempo do fim do mundo, o Ragnarok, ele vingará a morte de seu pai.

Viggo: Da antiga palavra nórdica que significa “guerra”.

Viking: Do antigo nórdico Vikingr, que significa “Viking, assaltante”, e da Vik “baía, entrada”.

Yngve: O deus viking Yngve. É derivado do antigo nórdico Yngvarr, que significa guerreiro.

Referências

  1. Campbell, M. (1996-2017). NorseNames antigos. 25/03/2017, recuperado de behindthename.com.

Источник: https://maestrovirtuale.com/100-nomes-viking-de-homens-e-mulheres/

Embarazo saludable
Deja una respuesta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: