O seu filho dos 3 aos 4 anos

A criança de 3 anos – Como é essa fase da vida dos nossos filhos

O seu filho dos 3 aos 4 anos

Quando o Leo estava com dois anos, eu trouxe o tema Terrible Two aqui no blog. Esse período pode ser bem delicado na vida dos pais e, até então, nunca tinha ouvido falar e não sabia do que se tratava.

Eu achava que meu filho era temperamental por uma questão de personalidade mesmo, depois vi que com a chegada do terrible two, as crises de birra e discordâncias entre nós podiam ser bem piores.

Depois foi a vez do Caê passar pelo terrible two (você pode conferir meu relato sobre essa fase aqui). E a verdade é que assim como fases difíceis chegam, elas também se vão, uma hora ou outra, e depois novas fases surgem.

Hoje, eu quero falar sobre a fase dos 3 anos e o que podemos esperar dessa etapa na vida de nossos filhos. Vamos lá?

As características da criança de 3 anos

A criança de 3 anos é muito ativa, quer correr, pular, escalar, se sujar, explorar, enfim, quanto mais sua coordenação é aprimorada maiores serão os desafios que a criança quem ultrapassar.

Segundo a Academia Americana de pediatria, alguns marcos de desenvolvimento são característicos dessa etapa da vida.

Veja quais são eles:

  • Consegue vestir e tirar a roupa sozinha;
  • Consegue negociar soluções para os problemas ou conflitos;
  • Começa a ficar cada vez mais independente;
  • Se vê como uma pessoa inteira (corpo, mente e sentimentos);
  • Pode não ser capaz de diferenciar a fantasia da realidade
  • Entende tudo que os pais falam.

Como é o comportamento da criança de 3 anos

A partir dessa fase a criança começa a formar parte da sua identidade pessoal, resultado do espaço e da diversidade que ela começa a viver e a perceber.

Tudo que acontece ao redor dela é notado e absorvido, por isso é importante estar atento aos modelos e às referências que ela convive, além de estar sempre próximo para discutir e explicar o que for necessário.

A criança começa a ficar mais independente e sociável, sendo capaz de conversar com um adulto respondendo perguntas simples, comer sozinho e até ajudar em algumas tarefas pequenas de casa.

Apesar de entender bem o que os adultos falam ao seu redor, a criança de 3 anos também é fantasiosa, inventa histórias para contar sobre eventos que aconteceram em sua vida, cria amigos imaginários, mesmo não sabendo mentir, elas podem reconstruir uma história que aconteceu de forma mais criativa, da forma com que ela gostaria que tivesse acontecido.

Desenvolvimento físico da criança de 3 anos

Aos 3 anos, provavelmente, o seu filho não usa mais fraldas ou apenas em momentos mais críticos como uma viagem ou para dormir.

Ainda assim, podem acontecer episódios em que eles não conseguem segurar o xixi.

Caso isso aconteça, não brigue com ele, pois os médicos não classificam isso como um problema e ainda afirmam que para os meninos o desfralde pode ser mais difícil do que para as meninas.

O conjunto de dentes de leite do seu filho pode estar completo, quando ele completar 3 anos, precisando de escovação e cuidados diários. Os dentes de leite vão criar o espaço adequado para a chegada dos dentes permanentes e permitir a mordida correta. Procure um dentista para orientá-los sobre os cuidados nessa fase.

Desenvolvimento emocional da criançã de 3 anos

As outras crianças que convivem com o seu filho podem influenciar no desenvolvimento emocional dele. Passe a observar como ele interage com outras crianças e com os amiguinhos dele. Nessa fase, ele ainda não tem o conceito de amizade bem definido em sua cabecinha, então é natural falar o nome de todos os coleguinhas da escola quando perguntarem quem é o amigo dele.

As experiências diárias também podem influenciar, você vai perceber que alguma situação que deixou ele desconfortável vai refletir em seu dia. Se ele ficou assustado ou chateado com algo, por exemplo, reproduzirá um comportamento semelhante a situação que ele viveu ou ficará nervoso sempre que retomar essa lembrança.

Ele fala que vai matar ou bate nos bichinhos de pelúcia? A violência pode ser reproduzida por crianças que têm esse modelo de experiência em casa ou contato com filmes e programas de TV violentos.

Como a criança de 3 anos desenvolve a linguagem

O que a criança de 3 anos fala ficará muito mais fácil de ser entendido, pois a dicção está melhor e ela já consegue ter noção da gramática e da pronúncia das palavras.

 Suas frases são mais completas e extensas, ela gosta de conversar, fazer muitas perguntas e pedir respostas. Não se espante se você der uma resposta que ela não gostar e for pedir ou perguntar para outra pessoa, como o pai, por exemplo.

As crianças nessa fase gostam de testar os limites e fazer associações com algo que já lhes foi dito antes.

Источник: https://www.macetesdemae.com/a-crianca-de-3-anos-como-e-essa-fase-da-vida-dos-nossos-filhos/

Conheça 6 atividades para crianças de 3 anos! – Kinedu Blog

O seu filho dos 3 aos 4 anos

Quer descobrir atividades para realizar com crianças de 3 anos? Confira essas dicas que vão ajudá-lo no aprendizado com materiais que você tem em casa!

A cada etapa do desenvolvimento infantil é importante pensar em brincadeiras e outras atividades para fazer em casa. Tudo isso ajuda a entreter as crianças e a instigar sua imaginação e criatividade, além de estimular uma série de habilidades, inclusive linguísticas. Você sabe quais atividades para crianças de 3 anos são mais indicadas?

Nessa fase, os pequenos têm uma boa coordenação motora fina, conseguem se expressar e até compreender conceitos simples com números e quantidades. É possível explorar a leitura, atividades que envolvam o uso de massinhas, recortes e dobraduras, música e muito mais.

Baixe GRÁTIS o Kinedu e acesse +1.800 atividades de desenvolvimento infantil!

Listamos aqui 6 maneiras de brincar com seu filho de 3 anos. Confira as dicas que apresentamos a seguir e fique por dentro do assunto!

1. Leitura com a criança

Uma das atividades para fazer com as crianças de 3 anos é a leitura. Como elas gostam de acompanhar as histórias por meio das figuras, a dica é selecionar livros com enredos fáceis para o pequeno entender e com muitas imagens.

Conte a história, aproveitando o momento para a criança se expressar e fazer perguntas ao longo da trama. Faça entonações de voz diferentes para cada personagem e conquiste a atenção do seu filho.

Ao final, converse sobre o que foi lido, perguntando sobre o que ele mais gostou, qual personagem achou legal e até mesmo o que ele faria se estivesse naquele enredo. Você também pode pedir para ele contar sobre o que ouviu, estimulando sua memória e sua criatividade.

Outra dica é apontar as figuras para que ele descreva o que vê, treinando frases com o uso da terceira pessoa, como “o sapo está dormindo”. Caso ele ainda não fale espontaneamente dessa maneira, você pode ajudá-lo descrevendo outras imagens.

Quando a criança demonstra seus interesses, os pais podem perguntar qual história ela quer ouvir. Montar um cantinho de leitura em casa, com almofadas e uma estante com as obras infantis também é um convite para que esse momento seja especial.

2. Atividades de equilíbrio

Que tal propor algumas atividades como desafios para que a criança desenvolva o equilíbrio? Nessa idade, por exemplo, ela já consegue se manter por alguns segundos em um pé só. Muitas já conseguem agachar sem se desequilibrar e dar alguns passos nas pontas dos pés.

Clique AQUI e baixe GRÁTIS o Kinedu para iPhone ou Android!

A proposta aqui é dançar com seu filho ao ritmo da música preferida dele. Brincar de estátua, fazendo-o parar na posição em que está quando a canção para de tocar vai estimular o equilíbrio e garantir boas risadas. Pular em um pé e andar sobre quatro apoios imitando os animais também trabalham essa habilidade.

3. Destreza com os dedos

Um dos marcos do desenvolvimento infantil para os pequenos de 3 anos é a melhoria da coordenação motora fina. Abuse de materiais artísticos como lápis de cor, tinta, giz de cera, cola, tesoura e papéis coloridos. Não se preocupe tanto com a bagunça, pois a criança ainda está aprendendo a mexer com esses itens.

Ajude-a a recortar figuras, mostrando o movimento com a tesoura (sem ponta) e a colá-las em um papel grande, como uma cartolina. Incentive-a a desenhar e pintar, para que ela treine o movimento de segurar o lápis e possa se expressar com a arte.

Brincar de dobradura, criando aviões, barcos ou animais, também é uma atividade que vai agradar os pequenos dessa idade.

4. Aprendizado de cores e formas

Nessa fase do desenvolvimento, as crianças estão aprendendo as cores e as formas, então é interessante fazer atividades que explorem isso. Dá para brincar com massinha e criar formas variadas, explorando diferentes cores, por exemplo.

Outra maneira é pedir para a criança copiar um triângulo, quadrado ou círculo no papel, destacando o nome de cada forma e pedindo para ela colorir com uma cor específica. Quando ela estiver familiarizada com o conceito, é possível ir além, brincando de identificar as formas geométricas encontradas no desenho de uma casinha.

Nessa atividade para crianças de 3 anos, o importante é que os pais comemorem cada conquista de aprendizado com os pequenos e não exijam acertos, pois tudo deve ocorrer de uma maneira bastante lúdica.

5. Atividades de autocuidado

Quando pensamos em atividades para crianças de 3 anos, vale a pena incluir tarefas de autocuidado, para que elas aprendam a cuidar de si e ganhar independência.

É importante que os pais passem a enfatizar essas atividades e ensiná-las em pequenas etapas, mostrando, por exemplo, o passo a passo para escovar os dentes, tomar banho, pentear o cabelo e se vestir. Esses momentos exigem paciência dos adultos, dando o tempo necessário para que a criança domine essa rotina sem que se sinta pressionada.

Uma dica interessante é levar esse aprendizado para as brincadeiras. Como? Vestindo a boneca ou simulando que está escovando o dente do urso de pelúcia.

É o momento para perguntar quais são as etapas de cada rotina e incentivar a criança a fazê-las com seu brinquedo.

Isso vai ajudá-la a compreender melhor como executar cada tarefa, sua importância e a ter mais autonomia nessas ações do dia a dia.

6. Atividades com música

Os pequenos gostam de música, e uma das atividades para crianças de 3 anos mais divertidas é justamente cantar. Nessa idade, eles já conseguem se lembrar de letras e melodias. Selecione as canções favoritas do seu filho e faça um dueto com ele, aproveitando esse momento de diversão.

O canto como uma atividade compartilhada vai estimular habilidades sociais e linguísticas, incentivando a criança a se comunicar e a se expressar. Sabemos que uma boa música sempre rende uma dança, então esse vai ser um momento também para mexer o corpo e se divertir em casa.

É possível fazer várias atividades para crianças de 3 anos com materiais que já temos em casa. O interessante é que, apesar de serem brincadeiras, essas são oportunidades para o aprendizado do seu pequeno, que pode desenvolver e aprimorar habilidades.

Quer ficar por dentro de atividades para cada fase de desenvolvimento do seu filho? Baixe GRÁTIS o Kinedu e explore +1.800 brincadeiras!

Источник: https://blog-pt.kinedu.com/atividades-para-criancas-3-anos/

Atenção aos sinais de que seu filho precisa de um psicólogo | Blog Leiturinha

O seu filho dos 3 aos 4 anos

Por vezes, algumas mudanças na vida de uma criança, como a separação dos pais, a chegada de um irmão mais novo e a mudança de escola podem desencadear alterações de comportamento.

Caso apenas o suporte da família não seja suficiente para que a criança enfrente este momento, é hora de procurar a ajuda de um(a) profissional.

O acompanhamento de um psicólogo infantil colabora para que os pequenos e pequenas consigam lidar melhor com suas emoções e seus sentimentos, seja raiva, medo, ciúme, insegurança ou ansiedade.

Por isso, se você quer descobrir os sinais de que seu filho ou filha precisa de um psicólogo infantil, confira abaixo a nossa matéria. Afinal, é importante que os pais e responsáveis estejam sempre atentos ao comportamento das crianças. Acompanhe!

Alguns comportamentos indicam que é necessário a ajuda de um psicólogo infantil.

Tristeza, prostração, apatia, perda de interesse, agressividade ou choro excessivo, por exemplo, podem ser sinais de que algo não vai bem com seu pequeno ou pequena.

Por isso, para ajudar você a perceber se é preciso procurar um acompanhamento profissional, veja a seguir os principais indicativos de que é hora de procurar um psicólogo infantil. 

1. Alteração brusca ou exagerada de comportamento

De fato, pode acontecer da criança mudar de forma exagerada seu modo de se comportar, sem que isso necessariamente signifique um problema. No entanto, em alguns casos, as mudanças podem prejudicar a saúde ou os relacionamentos do pequeno ou pequena, gerando sofrimento.

Normalmente, essas alterações significativas no comportamento infantil ocorrem em determinadas situações. Durante o sono, quando a criança faz xixi na cama ou se recusa a dormir sozinha, quando antes o fazia. Na alimentação, quando a criança passa a comer de forma exagerada ou deixa de ter apetite. Ou, ainda, na escola, demonstrando problemas comportamentais ou de aprendizagem, por exemplo.

Vale lembrar que, nesse último caso, a escola pode se tornar uma grande aliada dos pais e responsáveis, já que os professores têm a oportunidade de observar a criança ao longo do dia, quando os pais não estão presentes. Por isso, não deixe de conversar com professores, diretores e coordenadores pedagógicos. 

2. Comportamentos agressivos

A agressividade exagerada, quando não resolvida por conversas em família, pode ser um sinal de que a criança não está lidando bem com algum sentimento ou situação. Dessa forma, é indicado procurar ajuda profissional. O psicólogo infantil irá apoiar os pais e responsáveis na descoberta da origem dos comportamentos agressivos e até poderá ajudar na abordagem dessas emoções.

3. Agitação, inquietude ou dificuldade em manter a atenção

Por vezes, muitas crianças são diagnosticadas com TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade) e acabam sendo medicadas sem real necessidade. Em casos de agitação, inquietude e falta de atenção, a terapia, por exemplo, pode ser uma grande aliada. Afinal, a terapia infantil ajuda não só a criança, como também os pais e familiares a lidar com essa situação.

Além disso, na maioria das vezes, uma mudança de comportamento e de atitude dos responsáveis pode até mesmo resolver o problema da criança. Isso porque eles exercem uma grande influência sobre o que as crianças sentem, pensam e como se comportam.

4. Problemas escolares

Seja por problemas comportamentais, seja por alguma dificuldade de aprendizagem, a psicoterapia infantil tem muito a contribuir nos casos de problemas escolares, orientando os pais e também a escola a lidar com o pequeno ou pequena. Por isso, caso existam queixas escolares, procure um psicólogo infantil que possa contribuir com adultos e crianças.

5. Regressão de alguma fase do desenvolvimento

A regressão de alguma fase do desenvolvimento pode ser bastante comum quando há a chegada de um irmão mais novo, por exemplo. Ou, ainda, em situações em que a criança se sente insegura por algum outro motivo. Nesse sentido, é importante ficar atento e observar o pequeno ou pequena.

Se a criança voltar a repetir comportamentos de uma fase anterior do desenvolvimento infantil, o acompanhamento de um profissional pode ajudar bastante. Assim, será possível acolher e apoiar toda a família.

6. Saúde prejudicada

Às vezes, as crianças ficam doentes sem que os pais encontrem uma causa biológica ou física para esse quadro. Isso acontece porque é comum que as crianças não consigam verbalizar suas dores e inseguranças. E, então, aparecem sintomas, comportamentais ou mesmo físicos. Ou seja, é o corpo falando pela criança.

Desse modo, se seu filho ou filha está apresentando sintomas, como febre ou dor de barriga, sem que exista uma explicação médica, é importante procurar ajuda profissional. Um psicólogo infantil irá ajudar a identificar a situação que está desencadeando essa situação.

Como é o trabalho do psicólogo infantil?

Muitos pais e responsáveis se questionam sobre o que as crianças irão fazer durante uma consulta com o psicólogo infantil.

De fato, as sessões de terapia de adultos e crianças possuem dinâmicas e abordagens bastante diferentes. Saiba, então, que o psicólogo infantil trabalha basicamente a partir do lúdico.

Isto é, a criança vai às sessões e brinca, com o terapeuta ou sozinha.

Enquanto isso, suas questões são abordadas de forma indireta. Dessa forma, os conteúdos são mais facilmente acessados pelo psicólogo infantil, pois a criança os expressa por meio do brincar. Além disso, a participação dos pais na terapia é fundamental, pois o trabalho realizado pelo profissional depende muito do envolvimento ativo da família no tratamento da criança.

Nesse sentido, é importante que os pais conheçam seus filhos e os observem em casa, para que possam contribuir com o trabalho do terapeuta. Em alguns casos, inclusive, os próprios pais são instruídos a frequentar a terapia, pois seus comportamentos e modos de pensar precisam ser trabalhados para que os comportamentos das crianças melhorem.

Como a literatura infantil pode ajudar?

Abordando temas delicados de forma lúdica e dialogando com o imaginário dos pequenos e pequenas, os livros infantis são capazes de fazer uma ponte entre os adultos e as crianças. Ou seja, tratando a temática desejada de forma leve, seja em casa, na clínica ou em instituições de saúde e proteção social, por exemplo.

Além disso, os livros infantis são ideais para quebrar o gelo, principalmente na prática com grupos. Dessa forma, por meio da leitura de um livro, é possível viabilizar um ótimo trabalho sócio emocional e educativo com crianças e também adolescentes.

Em casa, os pais e responsáveis também usar o livro infantil para conversar com as crianças sobre emoções e sentimentos.

Pensando nisso, a Loja Leiturinha tem uma categoria especial para que os adultos iniciem essa discussão com os pequenos e pequenas ainda dentro do lar.

Assim, com livros delicados e especiais, é possível dialogar com as crianças sobre temas complexos, como o medo, a chegada do irmão e muito mais!

O Coelho Escutou

Foi então que chegou o coelho. E tudo o que o coelho fez foi ouvir; e era só disso que o Tito precisava.

O que fazer quando algo dá errado em nossa vida? Os conselhos podem ser muitos! Mas poucos são aqueles que apenas nos escutam, sem opinar. E na infância acontece a mesma coisa! Pensando nisso, o livro O Coelho Escutou, da autora Cori Doerrfeld, é um lançamento exclusivo da Leiturinha que fala justamente sobre a importância de escutar aqueles que amamos.

Com ilustrações comoventes e uma narrativa bastante delicada, O Coelho Escutou é indicado para crianças de 5 a 8 anos de idade. Com ele, é possível falar sobre raiva e frustração, já que nem sempre tudo sai como planejado, não é mesmo?

Se você gostou do livro O Coelho Escutou e quer levá-lo para sua casa, acesse o site da Loja Leiturinha! Basta clicar aqui.

Percebeu como a leitura pode fazer a diferença na vida de uma criança? Então, se você quer viver as melhores histórias com os pequenos e pequenas, faça parte do Clube Leiturinha! Acesse o site e descubra o plano ideal para incentivar a leitura desde cedo!

Источник: https://leiturinha.com.br/blog/atencao-aos-sinais-de-que-seu-filho-precisa-de-um-psicologo/

Embarazo saludable
Deja una respuesta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: