O teu quinto mês de gravidez

Contents
  1. ▷ Quinto Mês de Gravidez | A Barriga Começa a Aparecer
  2. Sintomas Comuns No Quinto Mês De Gravidez
  3. Mudanças Por Dentro E Por Fora
  4. Ajustando-se Ao Corpo Da Gravidez
  5. Lista Resumida Para O Quinto Mês De Gravidez
  6. Gravidez semana a semana: como o bebê se desenvolve
  7. 1 mês – Até as 4 semanas e meia de gestação
  8. 2 meses – Entre 4 semanas e meia a 9 semanas
  9. 3 meses – Entre 10 e 13 semanas e meia
  10. 4 meses – Entre 13 semanas e meia e 18 semanas
  11. 5 meses – Entre 19 e 22 semanas de gestação
  12. 6 meses – Entre 23 e 27 semanas
  13. 7 meses – Entre 28 e 31 semanas
  14. 8 meses – Entre 32 e 36 semanas
  15. 9 meses – Entre 37 e 42 semanas
  16. Sua gravidez por trimestre
  17. A gravidez mês a mês. Os cuidados essenciais que deve ter à medida que as semanas vão passando
  18. Primeiro mês
  19. Segundo mês
  20. Terceiro mês
  21. Quarto mês
  22. Quinto mês
  23. Sexto mês
  24. Sétimo mês
  25. Oitavo mês
  26. Nono mês
  27. Cuidados essenciais
  28. A lista dos obrigatórios
  29. A lista dos comportamentos a evitar
  30. Gestante: Saiba quais sãos os seus direitos
  31. 1. Quais sãos os direitos assegurados por lei à gestante?
  32. 2. Como funciona a licença-maternidade? Existe possibilidade de ampliação do período de licença-maternidade? O que é o salário-maternidade e como funciona? O salário-maternidade é pago integralmente? E quem paga, o empregador ou a Previdência?
  33. 3. O que muda no caso de empregadas domésticas?
  34. 4. Como a gestante deve proceder em relação à empresa após constatar a gravidez?
  35. 5. A licença-maternidade afeta a contagem de tempo para efeito de férias?
  36. 6. Após o retorno ao trabalho, o que a lei prevê quanto à necessidade de amamentação? Qual é a duração deste benefício?
  37. 7. Mães adotivas possuem licença-maternidade e como funcionam regras quanto ao tempo?
  38. 8. O pai tem algum direito especial por conta do nascimento do bebê?
  39. Gravidez 5º mês
  40. O bebê no quinto mês de gravidez: a perceção sensorial desenvolve-se desenvolve rapidamente
  41. A mãe no quinto mês: barriga e primeiras contrações de Braxton Hicks
  42. No final do quinto mês, é feito o segundo grande check-up

▷ Quinto Mês de Gravidez | A Barriga Começa a Aparecer

O teu quinto mês de gravidez

O corpo de cada mulher grávida muda de maneiras diferentes na gravidez. Mesmo assim, provavelmente sua barriga já estará visível com cinco meses de gravidez. Nesse mês você se ajustará às mudanças físicas trazidas pelo crescimento da sua barriga, afinal, o seu centro de gravidade estará mudando.

Sintomas Comuns No Quinto Mês De Gravidez

O quinto mês de gravidez está dentro do segundo trimestre de gravidez, ou seja, da 17ª até aproximadamente a 22ª semana.

Durante esse período é provável que você ainda esteja com a injeção de energia do segundo trimestre, e muitas mulheres dizem que essa é a fase mais agradável da gravidez.

Mas também é possível que você enfrente alguns sintomas um pouco incômodos durante o quinto mês de gravidez, como por exemplo:

  • Mãos e pés levemente inchados
  • Dor na região lombar
  • Dificuldade para encontrar uma posição confortável para dormir
  • Contrações de Treinamento (Braxton Hicks)

Tenha em mente que esses sintomas são normais e talvez você sinta somente alguns deles durante esse mês de gestação.

Mudanças Por Dentro E Por Fora

O Desenvolvimento De Seu Bebê: Nesse período o bebê está ganhando peso e as características de seu rosto já estão formadas.

Ele ainda tem bastante espaço para se mexer, então, não estranhe os pequenos chutes e mudanças de posição.

Esses movimentos significam que você tem um bebê saudável, portanto, apesar de às vezes incomodarem (principalmente à noite, quando você está tentando dormir), os movimentos são um bom sinal.

Mudanças Em Seu Corpo: Há muitos pontos positivos durante esse mês da gravidez, como a continuação do aumento de sua energia. Muitas mulheres grávidas também se sentem “brilhantes” e realmente ficam radiantes.

Sua barriga continua a crescer (dando início a alguns dos sintomas mencionados acima), mas ainda não está tão grande e não impede seus movimentos. Conforme a barriga cresce, talvez você note que ela está ficando “pontuda”.

Pode ser que você também note mudanças na textura e no crescimento de suas unhas.

Ajustando-se Ao Corpo Da Gravidez

Seu papel é muito importante, pois você está proporcionando um lar seguro para seu bebê, que está crescendo, mas isso não significa que você sempre se sentirá à vontade com sua nova forma.

Durante o segundo trimestre, você pode aproveitar e curtir o momento de comprar roupas de grávida que a agradem, nas lojas locais ou online.

Talvez você esteja se perguntando como deve responder quando recebe conselhos, perguntas e comentários sobre sua gravidez de estranhos ou de pessoas conhecidas. Uma boa estratégia é agradecer, dizendo que vai pensar sobre o que foi dito, e deixar para lá.

Você pode ter escolhido já contar a seu chefe e seus colegas de trabalho sobre a gravidez e começado a planejar a licença maternidade. Com cinco meses de gestação, vale a pena começar a planejar como você vai transferir suas responsabilidades a seus colegas para não deixar as tarefas maiores e mais estressantes para o terceiro trimestre.

Lista Resumida Para O Quinto Mês De Gravidez

  • Matricule-se em um curso pré-natal: Muitos cursos pré-natal ocorrem mensalmente, então busque apoio e informações em um deles.
  • Fale com seu bebê: Seu bebê está aprendendo a reconhecer sua voz e pode ouvir melhor do que antes. Transforme as conversas, canções ou a leitura para seu bebê em um hábito diário.
  • Conheça os sinais do trabalho de parto prematuro: Agora é o momento de conhecer os sinais de trabalho de parto prematuro. Entre em contato com seu médico se achar que está em trabalho de parto prematuro.
  • Use a injeção de energia: A injeção de energia do segundo trimestre traz a oportunidade para que você se exercite, viaje, prepare a casa para seu bebê e termine outras tarefas.
  • Coma bem: Seu bebê está crescendo rapidamente nesse momento e talvez você sinta mais fome. Esse não é o momento para fechar a boca, então continue a comer uma variedade de alimentos saudáveis e nutritivos.
  • Ache sua zona de conforto: Explore formas confortáveis para dormir, escolha sapatos mais confortáveis (principalmente se seus pés estiverem um pouco inchados), encontre roupas de gravidez que lhe deem espaço para se mover e respirar, e escolha sutiãs de gravidez que tragam apoio para o aumento de seus seios.

Источник: https://www.pampers.com.br/gravidez/gravidez-semana-a-semana/quinto-mes-de-gravidez

Gravidez semana a semana: como o bebê se desenvolve

O teu quinto mês de gravidez

Para contar os dias e meses da gravidez, deve-se levar em consideração que o primeiro dia de gestação é o primeiro dia da última menstruação da mulher, e apesar da mulher ainda não estar grávida nesse dia, é esta a data que os profissionais de saúde consideram porque é muito difícil saber exatamente quando a mulher ovulou e quando a concepção aconteceu.

A gestação completa dura em média 9 meses, e embora possa chegar até as 42 semanas de gestação, os médicos podem induzir o parto se o trabalho de parto não iniciar espontaneamente até as 41 semanas e 3 dias. E ainda, o médico pode optar por agendar a cesárea após as 39 semanas de gestação, principalmente em situações de risco para a mãe e o bebê.

1 mês – Até as 4 semanas e meia de gestação

Nesta fase a mulher provavelmente ainda não sabe que está grávida, mas o óvulo fertilizado já se implantou no útero e o que mantém a gravidez é a presença do corpo lúteo. Veja quais são os 10 primeiros sintomas de gravidez.

Alterações no corpo com 4 semanas de gestação

2 meses – Entre 4 semanas e meia a 9 semanas

Aos 2 meses de gravidez o bebê já pesa de 2 a 8 g. O coração do bebê começa a bater com 6 semanas de gestação aproximadamente e, embora ele ainda seja semelhante a um feijãozinho, é nesta fase que a maioria das mulheres descobrem que estão grávidas.

Os sintomas como mal-estar e enjoos pela manhã são típicos desta fase e, geralmente, duram até o final do 3º mês de gestação, sendo que são causados pelas mudanças hormonais e algumas dicas para melhorar estes sintomas podem ser evitar aromas e alimentos intensos, não ficar muito tempo em jejum e descansar, pois o cansaço tende a aumentar os enjoos. Confira alguns remédios caseiros para enjoo na gravidez.

3 meses – Entre 10 e 13 semanas e meia

Aos 3 meses de gravidez o embrião mede quase 10 cm, pesa entre 40 e 45 g, e começam a ser formados orelhas, nariz, ossos e articulações, e os rins passam a produzir urina.

Ao final desta fase, o risco de aborto espontâneo diminui, assim como os enjoos. A barriga começa a aparecer e as mamas ficam cada vez mais volumosas, o que aumenta o risco de ficar com estrias.

Saiba mais como evitar as estrias na gravidez.

Alterações no corpo com 11 semanas de gestação

4 meses – Entre 13 semanas e meia e 18 semanas

Aos 4 meses de gravidez o bebê mede cerca de 15 cm e pesa cerca de 240 g. Ele começa a engolir o líquido amniótico, o que ajuda a desenvolver os alvéolos dos pulmões, já chupa o dedo e as digitais já estão formadas. A pele do bebê é fina e coberta pelo lanugo e, apesar das pálpebras dos olhos estarem fechadas, o bebê já pode notar a diferença entre a claridade e a escuridão.

A ultrassonografia morfológica será capaz de mostrar o bebê aos pais, mas o sexo do bebê ainda não deverá ser revelado. No entanto, existe um tipo de exame de sangue, a sexagem fetal, que é capaz de identificar o sexo do bebê a partir de 8 semanas de gravidez. Veja mais como é feito a sexagem fetal.

5 meses – Entre 19 e 22 semanas de gestação

Aos 5 meses de gravidez o bebê mede cerca de 30 cm e pesa cerca de 600 g. Os braços e as pernas tornam-se mais proporcionais ao corpo e ele fica cada vez mais parecido com um bebê recém-nascido.

Ele começa a ouvir os sons e particularmente a voz e as batidas do coração da mãe. Unhas, dentes e sobrancelhas começam a se formar.

A grávida poderá apresentar uma linha mais escura que vai do umbigo à região genital e as contrações de treinamento podem aparecer.

6 meses – Entre 23 e 27 semanas

Aos 6 meses de gravidez o bebê mede entre 30 e 35 cm e pesa entre 1000 e 1200 g. Começa a abrir os olhos, já tem uma rotina de sono e possui um paladar mais desenvolvido.

A audição está cada vez mais apurada e o bebê já pode perceber os estímulos externos, respondendo ao toque ou assustando-se com barulhos fortes.

A grávida poderá notar com maior facilidade os movimentos do bebê e por isso acariciar a barriga e falar com ele pode acalmá-lo. Confira algumas maneiras de estimular o bebê ainda na barriga.

Alterações no corpo com 25 semanas de gestação

7 meses – Entre 28 e 31 semanas

Aos 7 meses o bebê mede cerca de 40 cm e pesa cerca de 1700 g. Sua cabeça está maior e o cérebro está se desenvolvendo e expandindo e, por isso, as necessidades nutricionais do bebê estão cada vez maiores. O bebê se mexe com mais vivacidade e os batimentos cardíacos já podem ser ouvidos com um estetoscópio. 

Nesta fase, os pais deverão começar a comprar os itens necessários para o bebê, como as roupinhas e o berço, e preparar a mala para levar para a maternidade. Saiba mais o que a mãe deve levar para o hospital.

8 meses – Entre 32 e 36 semanas

Aos 8 meses de gravidez o bebê mede cerca de 45 a 47 cm e pesa cerca de 2500 g. Começa a movimentar a cabeça de um lado para outro, os pulmões e o sistema digestivo já estão devidamente formados, os ossos tornam-se cada vez mais fortes, mas neste momento há menos espaço para se movimentar.

Para a grávida, esta fase pode ser desconfortável pois as pernas ficam mais inchadas e as varizes podem aparecer ou piorar e, por isso, caminhar 20 minutos pela manhã e manter-se mais em repouso durante o dia pode ajudar. Veja mais como aliviar o desconforto no final da gravidez.

9 meses – Entre 37 e 42 semanas

Aos 9 meses de gravidez o bebê mede cerca de 50 cm e pesa ente 3000 a 3500 g. Em relação ao desenvolvimento, o bebê está completamente formado e só está ganhando peso.

Nestas semanas o bebê deverá nascer, mas poderá aguardar até as 41 semanas e 3 dias para vir ao mundo.

Se as contrações não iniciarem espontaneamente até este período, o médico provavelmente terá que fazer a indução do parto, com ocitocina sintética no hospital. Saiba mais como reconhecer os sinais de trabalho de parto.

Sua gravidez por trimestre

Para facilitar a sua vida e você não perder tempo procurando, separamos toda a informação que você precisa por cada trimestre de gestação. Em que trimestre você está?

Источник: https://www.tuasaude.com/gravidez-semana-a-semana/

A gravidez mês a mês. Os cuidados essenciais que deve ter à medida que as semanas vão passando

O teu quinto mês de gravidez

Durante a gravidez, vai surpreender-se com a forma como o seu corpo se altera e como o seu bebé cresce.

Quando esse momento chegar, deixe a natureza seguir o seu curso, mas dê-lhe uma ajuda, seguindo alguns cuidados essenciais.

Veja a antevisão que sintetizámos dos nove meses especiais que a esperam, vivencie essa experiência única dia após dia e prepare-se para receber a melhor recompensa do mundo, o seu bebé.

A data prevista para o parto é calculada a partir do primeiro dia da última menstruação. A partir dessa data, conte cerca de 40 semanas. Durante a gravidez, como vai perceber de seguida, o mais provável é que os seus cabelos tenham uma aparência fantástica, estimulados pelos níveis elevados de estrogéneo.

Mas tenha o cuidado de os manter hidratados, usando um produto condicionador específico para o seu tipo de cabelo. Evite também prendê-lo.

Se pretender pintá-lo, não recorra a tintas com amoníaco ou a processos de coloração que impliquem contacto com o couro cabeludo.

Se precisar de ir ao estomatologista , comunique-lhe o seu estado, pois, caso seja necessária uma anestesia, esta não deve conter adrenalina.

Primeiro mês

É o mês da mudança discreta. Está grávida, mas ninguém diria. Aparentemente, o seu corpo está na mesma, mas os primeiros sintomas de gravidez não se fazem esperar.

Talvez venha a sentir tonturas, náuseas, sonolência, cansaço, aversão a certos cheiros ou comidas, aumento de sensibilidade mamária ou mudanças de humor.

Um pequeno preço a pagar pelo ser com cinco milímetros que o seu útero agora acolhe.

Segundo mês

É o mês da formação dos órgãos. Dentro de si ocorrem grandes transformações, mas, por fora, ainda nada é evidente. Os órgãos do embrião irão desenvolver-se até às 10 semanas.

Esta é a fase em que o bebé está mais vulnerável a fatores que possam interferir no seu desenvolvimento.

A cabeça, a boca, os lábios, os olhos, as fossas nasais, os membros superiores e inferiores já se distinguem.

As estruturas principais, o coração, o estômago, os rins e o fígado, estão a funcionar. O embrião mexe-se ao flutuar no líquido amniótico. Por enquanto, ainda não é possível senti-lo. Durante este mês, é provável que continue a sentir um certo mal-estar, como se queixam muitas mulheres. Se for o caso, há que ter coragem! Normalmente, tudo passa no final do terceiro mês…

Terceiro mês

É o mês em que passa de embrião a feto. O embrião continua a crescer e, a partir de agora, chama-se feto. O rosto desenha-se, as pernas e os braços estão mais compridos e os dedos encontram-se na fase final de formação. Já se distinguem os ombros, as ancas, os cotovelos e os joelhos.

Os órgãos internos estão quase todos desenvolvidos. Por volta da oitava semana, começam a delinear-se os órgãos genitais do seu bebé. Ele alimenta-se através do cordão umbilical que se encontra ligado ao umbigo e à placenta. O seu assume formas arredondadas. O aumento de peso ideal situa-se entre os 12 e os 14 quilos ao longo de toda a gravidez.

Quarto mês

Este é o primeiro dos três meses magníficos, o chamado estado de graça. Irá sentir-se melhor agora que os enjoos passaram. A sua barriga está a ficar proeminente. Devido ao aumento do fluxo sanguíneo para alimentar o bebé e às alterações hormonais por que o seu corpo está a passar, a sua pele e o seu cabelo poderão ficar mais bonitos, dando-lhe um ar muito saudável.

O bebé cresce rapidamente nesta fase. O seu pequeno coração bate duas vezes mais depressa do que o seu e aproveita para fazer piruetas enquanto tem espaço suficiente para se mexer. É entre o quarto e o quinto mês que a maioria das mães sente, pela primeira vez, o seu bebé. A sensação é indescritível!

Quinto mês

Nesta fase, já se nota que está grávida. Até esta altura, são muitas as mulheres que o conseguem esconder ou disfarçar. Os músculos do bebé encontram-se em atividade intensa. A pele torna-se mais espessa, mas ele está ainda muito magro, pois não acumulou gordura. Ouve a voz da mãe e sobressalta-se com certos ruídos.

Entretanto, começa a sentir os seus pontapés, cambalhotas e até soluços. O seu corpo modificou-se e talvez seja altura de usar roupa de grávida, para se sentir mais confortável. Deve ter cuidado com o aumento de peso, pois irá sentir cada vez mais fome ou desejo de ingerir certos alimentos.

Sexto mês

É a fase da curiosidade. Até certa altura, a gravidez está muito associada a enjoos e mal-estar, a receios e dúvidas. A partir de agora, é natural que já pense no bebé como tal e que sinta cada vez mais curiosidade em saber como é que ele será. Também vai ter vontade de começar a organizar tudo para o receber em sua casa, quando nascer.

Aproveite, por isso, para tratar do quarto, das roupas e dos artigos de bebé de que vai necessitar posteriormente. Mais tarde, poderá sentir-se cansada. O bebé mexe-se muito, mas também passa bastante tempo a dormir. Está a ganhar energia para a sua nova vida. Por isso, prepare-se!

Sétimo mês

Este mês marca o início da reta final. O bebé está formado e a ganhar peso. É possível que esteja já de cabeça para baixo, pressionando a bexiga da mãe que terá mais vontade de urinar. Poderá voltar a sentir alguns incómodos do primeiro trimestre. O útero aumentado pode causar azia e dificuldade na digestão ou sensação de falta de ar.

Descansar, principalmente durante a noite, torna-se cada vez mais difícil. A barriga está já muito grande e é complicado encontrar uma posição confortável para dormir. Para além disso, os bebés tendem a escolher a altura em que a mãe, cansada ao final do dia, põe finalmente a cabeça na almofada, para começar a dar cambalhotas.

Oitavo mês

O bebé está quase pronto para enfrentar o mundo. Se nascesse agora, o seu bebé teria boas capacidades de sobrevivência. Mas deve continuar a ganhar peso e a desenvolver o sistema respiratório.

Está muito maior, mas mais apertado no seu útero. Poderá, nesta fase, sentir-se mais cansada e pesada, assim como ter dores nas costas.

Aproveite pois todo o tempo livre para descansar e, logo que possa, prepare a mala para a maternidade.

Nono mês

Chegou o momento mais esperado. Na trigésima-sexta semana, o bebé encaixa-se, preparando-se para o grande momento.

Os seus movimentos tornam-se mais lentos e você está ansiosa por que ele nasça, sendo normal que se sinta impaciente e até esgotada.

Brevemente, contudo, irá ouvir o choro tão desejado que indica que tudo está bem e que a sua nova vida acabou de começar, ao lado do seu filho.

Cuidados essenciais

Saiba, de seguida, o que é obrigatório fazer ao longo do período de gestação e veja também o que deve evitar ao longo dos meses de gravidez:

A lista dos obrigatórios

– Fazer uma alimentação equilibrada

– Descansar

– Ingerir suplementos de ácido fólico e ferro, de acordo com indicação médica

– Usar creme solar para evitar o aparecimento de manchas na pele, sobretudo no rosto

– Aplicar um creme anti-estrias para o peito, a barriga e as ancas

– Praticar exercício físico moderado

A lista dos comportamentos a evitar

– Ingerir cafeína

– Consumir bebidas alcoólicas

– Fumar

– Consumir drogas

– Tomar medicamentos sem aconselhamento médico

– Ingerir açúcares e gorduras em excesso

– Abusar de patés e de alguns queijos, como o brie e o camembert

– Comer alimentos mal cozinhados, incluindo carne, ovos e peixe

– Ingerir saladas e frutos mal lavados

Texto: Paula Alberty

Источник: https://lifestyle.sapo.pt/familia/gravidez/artigos/gravidez-mes-a-mes

Gestante: Saiba quais sãos os seus direitos

O teu quinto mês de gravidez

Você descobriu que a sonhada gravidez finalmente se concretizou. Dentre tantos questionamentos e preocupações normais desta época da vida, também passa a refletir sobre uma série de dúvidas alheias a parte médica, principalmente ligadas ao emprego, entre elas, como conciliar o trabalho com as importantes consultas com o obstetra, além dos direitos como a licença-maternidade.

Nesta entrevista esclarecedora o advogado especialista em direito civil e trabalhista Fabricio Sicchierolli Posocco, do escritório Posocco & Associados – Advogados e Consultores, explica com detalhes todos os seus direitos.

1. Quais sãos os direitos assegurados por lei à gestante?

Em regra, a gestante possui vários direitos assegurados por lei. Veja alguns abaixo:

a) O futuro pai da criança é obrigado por lei a custear parte dos gastos decorrentes da gravidez (exames, medicamentos, alimentos da mãe). A isso damos o nome de Alimentos Gravídicos, podendo essa pensão alimentícia provisória ser pleiteada enquanto a mulher ainda está gravida.

Basta nesse caso somente o início de prova da gravidez (resultado de exame comprobatório), bem como em relatos, fotos ou quaisquer outros elementos que possam servir para justificar o elo entre as partes. O valor da contribuição do pai durante a gestação ficará a critério do juiz.

A Justiça levará em conta as condições financeiras dos pais para definir o quanto o homem terá de contribuir financeiramente nos meses de gravidez.

b) Benefícios concedidos às grávidas no emprego:– Garantia de estabilidade do período em que ela descobrir a gravidez até o quinto mês após o parto (mesmo em trabalhos temporários).

– Licença-maternidade de 120 dias a partir do 8º mês de gestação, sem prejuízo do salário (salário-maternidade) e da função exercida, ou 180 dias para os casos previstos para a licença-maternidade ampliada.

– Pausas no trabalho para que a mãe possa amamentar o filho nos primeiros meses.- A gestante tem garantida a possibilidade de ser dispensada durante o horário de serviço para pelo menos seis consultas médicas e exames (CLT).

– Duas semanas de repouso caso de aborto natural (CLT).- Direito a receber o salário-maternidade mesmo que esteja desempregada (verificar condições com a Previdência Social)

c) Benefícios concedidos às grávidas na sociedade:– Prioridade no atendimento médico em instituições públicas e privadas.- Assentos preferenciais em transportes coletivos.

d) Benefícios concedidos às grávidas na saúde:– Direito a realização de até seis consultas pré-natal gratuitas em Postos de Saúde.- Fazer exames gratuitos de sangue, urina, verificação do peso e da pressão arterial.- Nenhum hospital ou maternidade pode deixar de realizar parto.- Direito a um acompanhante na sala de parto.

2. Como funciona a licença-maternidade? Existe possibilidade de ampliação do período de licença-maternidade? O que é o salário-maternidade e como funciona? O salário-maternidade é pago integralmente? E quem paga, o empregador ou a Previdência?

As trabalhadoras que contribuem para a Previdência Social têm direito ao salário-maternidade nos 120 dias em que ficam afastadas do emprego por causa do parto. O benefício pode ser ampliado caso a empresa ou órgão público adote a licença-maternidade ampliada de 180 dias.

A licença-maternidade e o salário-maternidade são concedidos à segurada ou segurado que adotar uma criança ou ganhar a guarda judicial para fins de adoção. No caso de adotante, a mãe ou o pai adotante poderão requerer a licença-maternidade e o salário-maternidade que será pago diretamente pela Previdência Social.

Não poderá ser os dois ao mesmo tempo. A condição para ter acesso a esse direito é que os adotantes (pai ou mãe) sejam contribuintes da Previdência Social. Então, caso a mãe não seja contribuinte, o pai poderá solicitar a licença de 120 dias e o salário-maternidade.

Vale ressaltar que se o pai adotante solicitar o salário-maternidade ele deverá obrigatoriamente ser afastado do trabalho, ou seja, deverá cumprir a licença em casa.

Nesse ponto a nova lei traz uma diferença significativa entre pais adotantes e pais biológicos, já que os adotantes poderão requerer a licença e o salário-maternidade, mas o pais biológicos continuam com a licença de cinco dias e não têm direito ao salário-maternidade, mesmo que a mãe não seja contribuinte da Previdência Social. Temos então regras distintas.

Para concessão do salário-maternidade, não é exigido tempo mínimo de contribuição das trabalhadoras empregadas, empregadas domésticas e trabalhadoras avulsas, desde que comprovem filiação nesta condição na data do afastamento para fins de salário-maternidade ou na data do parto.

A contribuinte facultativa e a individual têm que ter pelo menos dez contribuições para receber o benefício. A segurada especial receberá o salário-maternidade se comprovar no mínimo dez meses de trabalho rural. Se o nascimento for prematuro, a carência será reduzida no mesmo total de meses em que o parto foi antecipado.

A segurada desempregada também tem direito ao salário-maternidade.

Considera-se parto, o nascimento ocorrido a partir da 23ª semana de gestação, inclusive natimorto. Nos abortos espontâneos ou previstos em lei (estupro ou risco de vida para a mãe), será pago o salário-maternidade por duas semanas.

A trabalhadora que exerce atividades ou tem empregos simultâneos tem direito a um salário-maternidade para cada emprego/atividade, desde que contribua para a Previdência nas duas funções. O salário-maternidade é devido a partir do oitavo mês de gestação (comprovado por atestado médico) ou da data do parto (comprovado pela certidão de nascimento).

Desde de setembro de 2003, o pagamento do salário-maternidade das gestantes empregadas passou a ser feito diretamente pelas empresas, que serão ressarcidas pela Previdência Social. As mães ou pais adotivos, contribuintes individuais, facultativas e empregadas domésticas terão de pedir o benefício nas agências da Previdência Social.

Em casos comprovados por atestado médico, o período de repouso poderá ser prorrogado por duas semanas antes do parto e ao final dos 120 dias de licença-maternidade.

Quanto a prorrogação da licença, importante também dizer que na hipótese das servidoras públicas, que seguem regime diferente das demais empregadas, pode ser concedida licença-maternidade pelo período de 180 dias. Isso vai depender do que estabelece a lei de cada município ou estado, no que tange aos seus servidores.

Importante também lembrar que com a entrada em vigor da Lei n. 11.770 de 9.9.2008, foi criado o programa Empresa Cidadã que prorrogou por mais 60 dias a licença maternidade apenas para as gestantes de empresas que aderirem ao programa da Empresa Cidadã. Podem aderir ao programa somente as empresas tributadas com base no lucro real.

As demais não poderão deduzir o salário pago à gestante dos tributos devidos a União.

3. O que muda no caso de empregadas domésticas?

Aqui, algumas características peculiares da categoria são importantes de observar. Sem prejuízo do emprego e do salário, com duração de 120 dias (art. 7º, parágrafo único, Constituição Federal).

A licença-gestante também será devida à segurada que adotar ou obtiver guarda judicial para fins de adoção, nos seguintes termos: criança até 1 ano (120 dias); de 1 a 4 anos (60 dias); e de 4 a 8 anos (30 dias), de acordo com o art. 93-A, do mencionado Decreto.

Quando o feto nasce morto à segurada tem direito à igual período de afastamento de 120 dias, para eventos ocorridos a partir do 6º mês de gestação. O aumento do prazo da licença-maternidade para 180 dias não é extensivo às empregadas domésticas, permanecendo esta categoria com direito ao benefício por 120 dias.

Importante lembrar que diferentemente das demais categorias, a empregada doméstica não tem que cumprir o período de carência que é o recolhimento de 10 contribuições previdenciárias junto ao INSS para ter direito a licença-maternidade, ela terá que comprovar que está filiada a Previdência Social para fazer jus ao benefício (art. 30, II, do Decreto nº 3.048/99).

O pagamento deste benefício ficará a cargo do INSS e terá início a partir da data fixada no atestado médico ou a partir da data do nascimento da criança. O salário-maternidade terá o valor do último salário percebido pela empregada doméstica que serviu de base para o recolhimento da contribuição previdenciária.

4. Como a gestante deve proceder em relação à empresa após constatar a gravidez?

Assim que tenha conhecimento da gravidez, a gestante deve avisar o empregador, para deixá-lo ciente de que precisará se ausentar para fazer exames e consultas. O ideal é comunicar a empresa por escrito e pedir um protocolo da entrega da comunicação.

5. A licença-maternidade afeta a contagem de tempo para efeito de férias?

Não. O período em que a empregada está afastada em licença-maternidade não diminui nem elimina seu direito às férias. Até mesmo a contagem do período aquisitivo continua, sem qualquer interrupção.

Já a contagem do período concessivo de férias é suspensa durante o gozo da licença-maternidade, sendo retomado imediatamente após o seu término. Também o período de gozo das férias é suspenso durante a licença-maternidade.

Assim, caso a gestante tire férias e, durante este período, tenha o seu filho, as férias serão automaticamente suspensas, iniciando-se então a licença-maternidade. Após o término do período de licença, a gestante retomará o gozo do restante de suas férias.

Para entender melhor, confira os significados dos períodos aquisitivo, concessivo e de gozo:

a) Período aquisitivo: é compreendido entre a admissão ou último vencimento das férias e os próximos 12 (doze) meses de relação contratual;

b) Período concessivo: é o período de 12 meses, subsequentes ao período aquisitivo, que a empresa tem para conceder o gozo às férias;

c) Período de gozo: é o período de descanso, no qual o empregado está efetivamente de férias.

6. Após o retorno ao trabalho, o que a lei prevê quanto à necessidade de amamentação? Qual é a duração deste benefício?

Em linhas gerais, a mulher tem o direito de amamentar seu bebê em qualquer lugar, seja ele público ou privado, em local fechado ou aberto, na presença ou não de outras pessoas, de qualquer idade, de qualquer sexo ou gênero. Ela não pode ser constrangida ou impedida de tal ato.

Vale lembrar que as pessoas que já aderiram ao respectivo programa relacionado a licença-maternidade de 180 dias já se encontram imbuídas desse direito.

Contudo, a funcionária que ainda não tem o direito à licença de 180 dias tem o direito de retornar ao trabalho e fazer dois descansos remunerados de meia hora por dia para amamentar o bebê até ele completar seis meses de idade. Os pais adotivos têm os mesmos direitos que os pais biológicos.

Também é determinado por lei que qualquer empresa onde trabalhem 30 mulheres ou mais tenha uma creche ou berçário. Se a empresa não tiver essa opção, a funcionária pode sair do serviço para amamentar seu filho em casa.

É possível uma negociação com empresa e transformar os dois descansos de 30 minutos em um intervalo único de 1 hora que poderá ser utilizada para entrar uma hora mais tarde no trabalho ou sair uma hora mais cedo, ou ainda, se for conveniente, estender em uma hora a mais o horário de almoço. Tudo deve ser negociado diretamente entre a mãe e o patrão.

7. Mães adotivas possuem licença-maternidade e como funcionam regras quanto ao tempo?

A Lei nº. 12.010, de 03/08/2009 trouxe alterações sobre o período de licença-maternidade da mãe adotante. A lei em tela revogou os parágrafos 1º, 2º e 3º do artigo 392-A da CLT que concedia períodos diferentes de licença de acordo com a idade da criança adotada.

Após a revogação dos parágrafos citados, a licença-maternidade para as mães adotivas passou a ser de 120 dias, independente da idade da criança adotada.

De acordo com o parágrafo 4º da CLT, “a licença-maternidade só será concedida mediante apresentação do termo judicial de guarda à adotante ou guardiã”.

8. O pai tem algum direito especial por conta do nascimento do bebê?

A licença-paternidade é conferida ao pai segurado do INSS para que acompanhe os preparativos para o parto e o momento do nascimento em si da criança.

Atualmente o período de gozo da licença é de 5 dias úteis, conforme entendimento de vários tribunais do país.

Existe uma proposta de Emenda Constitucional (PEC 41/2015) para ampliar os direitos de licença-paternidade para 30 dias, contudo isso está em trâmite no Congresso Nacional.

Estas dicas foram publicadas no blog Passos da Gravidez.

Источник: https://posocco.jusbrasil.com.br/noticias/307355310/gestante-saiba-quais-saos-os-seus-direitos

Gravidez 5º mês

O teu quinto mês de gravidez

A maioria das mulheres sentirá os movimentos do bebé pela primeira vez no quinto mês: no início apenas com um leve borboletear, depois também com pontapés ou empurrões mais fortes.

Agora é a o momento perfeito para ir de férias. O stresse físico causado pela gravidez continua a ser limitado neste mês, pelo que a mãe ainda pode aproveitar para descansar.

O bebê no quinto mês de gravidez: a perceção sensorial desenvolve-se desenvolve rapidamente

No início do quinto mês, o bebé mede pouco mais de 11 centímetros no comprimento cabeça-nádegas e pesa cerca de 110 gramas. No final do mês, o comprimento do seu corpo já não vai ser medido no comprimento cabeça-nádegas, mas no comprimento da cabeça aos pés e será de cerca de 25-28 centímetros.

O seu peso corporal terá quase triplicado até então. Até agora, a cabeça era a maior parte do corpo em comparação com o corpo: no quinto mês, o tronco e os membros crescem com mais vigor, de modo que o bebé está a chegar cada vez mais perto das suas proporções finais do corpo.

Durante o quinto mês de gestação, o bebé também começa a acumular uma camada de gordura, importante para regular seu equilíbrio térmico, entre outras coisas. Os seus movimentos e reflexos (chupar, engolir, agarrar) funcionam cada vez melhor e treinam intensamente. Os traços faciais do bebé continuam a desenvolver-se.

A coordenação do movimento e perceção sensorial do bebé irá melhorar durante o quinto mês. Já ouve e percebe estímulos táteis. No quinto mês, o desenvolvimento das regiões cerebrais responsáveis pelo controlo da perceção sensorial (audição, visão, olfato, paladar, tato) entra na sua fase decisiva.

Uma substância protetora conhecida como mielina forma-se gradualmente ao redor da medula espinhal e das células nervosas, que desempenharão um papel importante na transmissão de estímulos através dos nervos. Este processo continua durante o primeiro ano de vida.

Os órgãos reprodutivos do bebé já estão totalmente desenvolvidos, mas os testículos dos meninos permanecerão na cavidade abdominal até os 8 meses. Cerca de seis milhões de óvulos formaram-se nos ovários das meninas, número que será reduzido para cerca de um milhão no momento em que nascerem.

A partir de agora, o corpo da menina não produzirá mais óvulos. Quando engravidar como uma mulher adulta, o óvulo do qual nascer o seu bebé terá a mesma idade que ela.

Durante o quinto mês de gravidez, o batimento cardíaco do bebé pode ser ouvido com um estetoscópio pela primeira vez. Na ecografia, o médico pode agora ver se o coração do bebé se desenvolveu normalmente. O fígado e o baço começam o seu trabalho no quinto mês. O baço começa a produzir glóbulos brancos e, portanto, cria a base para o desenvolvimento do sistema imunológico do bebé.

Os rins e a bexiga já estão a funcionar e totalmente desenvolvidos. Ao beber o líquido amniótico, o bebé treina seu trato digestivo. Os primeiros produtos metabólicos são agora depositados no intestino e serão excretados como o chamado mecónio após o parto.

A mãe no quinto mês: barriga e primeiras contrações de Braxton Hicks

A maioria das mães também se sente bem durante o quinto mês de gravidez. Já se adaptaram bem às mudanças causadas pela gravidez, confiam no seu corpo e aproveitam a fase de relaxamento. No quinto mês, no entanto, o crescimento do bebé torna-se cada vez mais percetível, mas isso não resulta em sintomas mais graves.

A verdadeira «fase redonda» da gravidez começa no quinto mês de gravidez: a sua barriga estará cada vez mais redonda. No final do mês, a borda superior do útero está ligeiramente acima do umbigo. Além disso, o útero move o centro de gravidade para a frente, o que pode causar pequenos distúrbios no equilíbrio.

Um novo aumento nas hormonas da gravidez, bem como o aumento da circulação sanguínea da membrana mucosa nasal, tapam o nariz: para aliviar o problema, os sprays nasais com água do mar são completamente inofensivos para o bebé. O crescimento do útero e do bebé aumenta a tensão dos ligamentos uterinos, que mantêm o útero no lugar na pelve.

Portanto, a maioria das mulheres experimenta dor leve na virilha durante o resto da gravidez. Por esse motivo, evite passar muito tempo em pé sem mudar de posição.

O nervo ciático passa diretamente por baixo do útero e, quando pressionado, pode causar ataques intensos de dor. A barriga e os seios exigem cuidados especiais a partir de agora.

As loções corporais nutritivas e massagens suaves com óleo de massagem vegetal evitam as estrias. As alterações na pigmentação relacionadas com a gravidez são mais pronunciadas no quinto mês:

Os mamilos e a aréola agora adquirem uma cor mais escura, a pigmentação também pode aparecer noutras partes do corpo. Nalgumas mulheres, forma-se uma linha vertical escura que atravessa o centro do abdómen e desaparece após o parto.

O aumento da quantidade de sangue aumenta a temperatura corporal, pelo que muitas mulheres grávidas começam agora a transpirar facilmente. Nos próximos meses, a circulação das grávidas deve atingir o máximo desempenho, e certas hormonas também amolecerão as paredes dos vasos sanguíneos durante a gravidez.

Isso aumenta o esforço das veias nas quais o sangue flui de volta para o coração. As veias na cavidade abdominal também sofrem com o crescimento do útero e prisão de ventre relacionada com a gravidez. Portanto, mais da metade das mulheres grávidas sofrem de dilatação venosa (varizes ou hemorroidas).

A partir do quinto mês de gestação, um bom cuidado das veias é essencial para a prevenção. Exercício moderado, ginástica regular do pavimento pélvico, evitar ficar de pé ou sentado durante muito tempo, bem como uma dieta saudável com muita fibra e vitaminas, especialmente vitamina C e E, contribuem para o cuidado das veias, bem como para o bem-estar geral.

No caso das varizes existentes, as pomadas leves à base de ervas proporcionam alívio e podem até mesmo ajudar a curar as veias varicosas sangrantes, no entanto, seu uso deve sempre ser consultado previamente com o médico.

Os métodos eficazes para aliviar esses desconfortos são levantar as pernas regularmente e, principalmente, dormir com as pernas ligeiramente levantadas.

No caso de veias varicosas muito pronunciadas nas pernas, podem ser úteis umas meias de compressão.

Durante o quinto mês de gestação, algumas grávidas sentem as suas primeiras contrações de treino (contrações de Braxton Hicks) nas quais o útero se contrai em intervalos rítmicos. Estas estão frequentemente associados a um desconforto leve. O corpo já se está a exercitar para o parto com essas contrações.

Não são perigosos para o bebé. As contrações de Braxton Hicks geralmente não acontecem mais de três vezes por hora e não duram mais de 45 segundos. Pelo contrário, contrações cuja frequência e intensidade aumentam progressivamente, associadas a sangramento ou endurecimento do abdómen, exigem um exame médico imediato, pois podem ser dores de parto prematuras.

Nesse caso, o médico tentará interromper o início do trabalho de parto administrando inibidores de contração.

No final do quinto mês, é feito o segundo grande check-up

O próximo check-up importante também está programado para o quinto mês de gravidez. Desta vez, os futuros pais vão desfrutar de impressionantes imagens na ecografia do seu bebé. O médico agora tem vários dados corporais precisos para avaliar o seu nível de desenvolvimento.

Nesta base, já podem ser calculados com relativa precisão a altura e o peso da criança. Se a mãe tiver a tensão alta ou se lhe for diagnosticado açúcar e / ou proteína na urina, será submetida a um acompanhamento médico muito rigoroso durante as próximas semanas e meses para detetar o mais rapidamente possível certos distúrbios na gravidez, as chamadas toxemias da gravidez.

Durante o exame, o médico também verifica se a mãe e a criança estão bem alimentadas com todos os nutrientes, minerais e oligoelementos necessários. Se necessário, recomendará uma mudança de alimentação ou suplementos adicionais de ferro, iodo, cálcio ou magnésio para evitar sintomas de deficiência.

Источник: https://www.bebitus.pt/guia/gravidez/meses-de-gravidez/gravidez-5o-mes.html

Embarazo saludable
Deja una respuesta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: