Uma mulher grávida pode passar pelo detector de metais do aeroporto?

Como fazer check-in no aeroporto: embarque sem imprevistos

Uma mulher grávida pode passar pelo detector de metais do aeroporto?

Depois de comprar a passagem, preparar a mala e verificar os documentos, chegou a hora de ir para a sua tão sonhada viagem.

Para embarcar com tranquilidade e evitar imprevistos, você ainda precisa cumprir alguns processos. Para ajudá-lo, vamos mostrar tudo o que você precisa fazer.

Isso desde como fazer check-in no aeroporto, ou online, passando pela inspeção de segurança, até o embarque.

O que é check-in?

Para quem é viajante de primeira viagem ou ainda não conhece esse procedimento, é preciso entender o que é check-in. Este passo é fundamental para você poder viajar. Afinal, a passagem de avião por si só não dá direito ao embarque. Todos os passageiros devem ter um cartão de embarque, que é gerado exatamente durante o check-in. Há dois jeitos de fazer:

1. No aeroporto: por meio do tradicional balcão de check-in da companhia aérea ou o totem de autoatendimento. As duas opções são de fácil localização. Mas se precisar de ajuda, você pode procurar o balcão de informação

2. Eletrônico ou online: através do site ou aplicativo da empresa aérea

As companhias aéreas têm regras diferentes quanto ao período em que disponibilizam o check-in eletrônico. Confira aqui. 

Portanto, o que é check-in? Nada mais é do que o processo realizado antes do voo para conseguir o seu cartão de embarque.

Como fazer check-in no aeroporto

Se você optar pelo processo no aeroporto, é preciso chegar ao local com uma boa antecedência. O tempo mínimo é de 1h30 para voos nacionais e 3h para voos internacionais. Assim, você garante que, após o check-in, terá tempo suficiente para passar pela inspeção de segurança e chegar ao portão de embarque.

Mas como fazer check-in no aeroporto? Nesse caso, é necessário pegar o cartão de embarque no balcão da companhia. Para isso, você vai precisar apresentar um documento de identificação civil, com fé pública e validade em todo o território brasileiro. Além do código de reserva do voo ou o número do bilhete.

Durante o check-in, esses dados são inseridos no cartão de embarque. Algumas empresas aéreas liberam a escolha do assento na hora do check-in ou um pouco antes dele. Isso depende da sua tarifa e pode acarretar ou não uma taxa extra de serviço. Leia aqui sobre as regras de marcação de assento.

Depois de gerar o cartão, é preciso pesar e, se necessário, despachar a bagagem. No entanto, caso o check-in já tenha sido realizado, basta se apresentar no balcão da companhia para os trâmites de bagagem. Saiba as regras para levar bagagem de mão aqui e como despachar a sua bagagem.

Chegada ao aeroporto

Para não correr riscos de perder o prazo do check-in e do seu voo, programe-se para chegar cedo. Por isso, confira com antecedência qual a melhor forma de transporte para chegar ao aeroporto e quanto tempo você levará para chegar lá. Vale lembrar que muitos aeroportos ficam longe do centro das cidades.

Para calcular adequadamente o tempo de deslocamento até o aeroporto, lembre-se: é comum haver congestionamentos em época de feriados, férias e em horários de pico. É sempre melhor se prevenir.

Totem de autoatendimento

Além do balcão da companhia, você também pode descobrir como fazer check-in no aeroporto usando os totens de autoatendimento. Eles servem para agilizar o processo, já que você não precisa se dirigir ao balcão. Os totens ficam próximos aos balcões das empresas, mas, se não encontrá-los, converse com os funcionários.

Através dos equipamentos, você pode facilmente inserir seus dados, escolher o assento e gerar o cartão de embarque.

Check-in eletrônico ou online

No entanto, você não tem só a opção do check-in no aeroporto. Uma boa alternativa para evitar filas e conseguir bons assentos nos voos, caso sua tarifa permita — leia mais sobre as regras de marcação de assento —, é fazer o check-in por conta própria e com antecedência. Esse método é feito por meio dos sites ou aplicativos para celular das companhias aéreas.

Se o passageiro tiver bagagem para despachar, poderá fazer isso numa fila específica, que costuma ser mais rápida que as demais. Se não tiver, poderá seguir direto para a sala de embarque.

Como fazer check-in online

O processo pela internet ou pelos aplicativos de celular é bem intuitivo. Porém, se você tem dúvida sobre como fazer check-in online, veja esses passos:

  • O check-in virtual é liberado entre dois dias e uma semana antes da data do voo. Esse prazo depende da companhia aérea — confira aqui as regras de cada uma delas;
  • Acesse o site ou baixe no celular o aplicativo da companhia aérea escolhida;
  • Identifique-se digitando o número do cartão de passageiro frequente, o número de bilhete eletrônico ou o número da reserva;
  • Selecione o voo para o qual quer fazer check-in;
  • Escolha o assento gratuitamente, se sua tarifa permitir;
  • Se tiver bagagem para despachar, vá ao balcão de despacho. Se não tiver, você pode ir diretamente ao portão de embarque e apresentar o cartão impresso ou o código de barras diretamente no celular. Apenas fique atento para não ficar sem bateria.

O processo de como fazer check-in online é simples, mas vale ficar de olho em certos detalhes. Por exemplo:

  • É necessário levar para o aeroporto o mesmo documento de identidade usado no check-in online;
  • Após o check-in online, não é mais possível fazer alterações na passagem. Então, se tiver algum erro, você só pode pedir a correção, antes da emissão do comprovante de check-in;
  • O check-in online não está disponível em certos aeroportos. Por isso, verifique se é possível fazer o processo;
  • Às vezes não é possível fazer o check-in online. Isso pode acontecer, por exemplo, se a reserva tiver sofrido alguma alteração, se houver codeshare — quando você compra a passagem por uma empresa aérea, mas algum trecho é operado por uma outra, devido a uma parceria entre elas —, ou se você estiver viajando com bebês e crianças;
  • Mesmo depois do check-in ser feito, você pode cancelá-lo se for necessário. Para invalidá-lo, é preciso ter o código de reserva e informar o sobrenome do passageiro. Após o cancelamento, você pode remarcar a viagem ou solicitar o reembolso da passagem. Veja aqui as regras para o reembolso.

Rumo à sala de embarque

Concluído o processo de como fazer check-in no aeroporto ou online, você está com o cartão de embarque em mãos e deve seguir para a sala de embarque. Lá, você tem acesso aos portões do aeroporto. Ela é o melhor local para aguardar seu embarque: normalmente tem banheiros e lanchonetes e, em alguns casos, opções de lojas.

É importante manter sempre à mão o documento de identificação e o cartão de embarque. Isso porque, além de conter informações como o número do voo e o número do portão de embarque, ele será solicitado algumas vezes. Inclusive, na inspeção de segurança, que é feita no caminho para a sala.

Também fique atento aos alto-falantes e painéis de informação do aeroporto. Eles informam sobre possíveis atrasos e alterações, assim como o status do voo. Então, você fica sabendo se o avião está em solo, quando os passageiros estão embarcando, quando está em última chamada, qual o portão de embarque etc.

Inspeção de segurança

Antes de entrar na sala de embarque, você terá os documentos e o cartão de embarque checados. Em seguida, na maior parte dos aeroportos, deverá passar por uma inspeção obrigatória. Aqui podem ocorrer até quatro passos:

1 – Na inspeção, você deve colocar em uma esteira de raio X a bagagem de mão e qualquer objeto metálico que esteja levando consigo. Por exemplo: moedas, celular, chaves, cinto e sapatos com partes metálicas. Notebooks devem, obrigatoriamente, ser retirados de bolsas ou mochilas e acondicionados em bandejas separadas dos demais objetos.

Para garantir a agilidade, o ideal é separar esses itens antes de chegar a sua vez. Além de passar pelo equipamento de raio X, a bagagem de mão também pode ser inspecionada por um agente de proteção.

Na hora de preparar a bagagem, fique de olho na lista de itens não permitidos. Se for encontrado algum objeto proibido, ele deverá ser descartado.

Confira todos os detalhes do que é permitido levar na bagagem de mão.

2 – Enquanto os objetos são inspecionados no equipamento de raio X, você deve passar pelo detector de metais. Pode haver, também, revista pessoal, feita manualmente pelo agente de proteção. Ou com o auxílio de um scanner corporal em aeroportos que têm o equipamento. Quem se negar a passar pela revista pessoal pode ter o acesso à sala de embarque recusado.

Pessoas com marca-passo ou implante coclear (aparelho auditivo) estão liberadas dessa etapa. Mas precisam apresentar a documentação adequada: carteirinha de portador de marcapasso/implante e laudo médico com CID, no caso do aparelho auditivo. Veja o que diz a ANAC:

“Conforme Resolução nº 515 da ANAC, de 08 de maio de 2019, o passageiro que, por motivo justificado, não puder ser inspecionado por meio de equipamento detector de metal, a exemplo de passageiro com material implantado, deverá ser submetido à busca pessoal, e deve ser informado da necessidade de chegar ao canal de inspeção com a devida antecedência. Nesse caso, recomendamos que o passageiro comunique com antecedência à empresa aérea sobre o uso da prótese.”

Já as mulheres grávidas podem pedir revista pessoal ou detector manual de metais. Quer saber mais informações sobre gestantes na viagem? Leia aqui.

3 – Por exigência do governo dos Estados Unidos, quem embarca com destino ao país está sujeito a uma inspeção pessoal extra. Inclusive, o processo pode incluir mais uma verificação de seus aparelhos eletrônicos. Ela é realizada momentos antes do embarque, por um funcionário da companhia aérea.

4 – Alguns procedimentos diferenciados de inspeção de segurança são aplicados para os seguintes itens:

      • medicamentos;
      • filmes fotográficos com sensibilidade ISO 800 ou superior;
      • cinzas provenientes da cremação de restos mortais humanos;
      • órgãos, tecidos, células hematopoéticas e instrumentos cirúrgicos esterilizados, transportados sob a coordenação do Sistema Nacional de Transplantes/Central Nacional de Transplantes.

Os animais domésticos (incluindo cães-guia) não passam pelo raio X, mas sim pelo detector de metais. As caixas de transporte dos animais devem passar normalmente pelo raio X. Você sabe como transportar animais no avião? Veja todas as regras.

Na sala de embarque

Procure os painéis de informação e fique atento ao alto-falante. Embora constem no bilhete o horário e o número do portão de embarque, essas informações podem sofrer alterações por motivos operacionais.

Também preste bastante atenção ao horário de embarque. Saber a hora certa é importante para o processo de como fazer check-in no aeroporto. E também para você se apresentar no embarque de acordo com o horário estipulado pela empresa aérea. Vale lembrar que você deve seguir sempre o horário local, que consta na sua passagem. Não é necessário calcular o fuso ou o horário de verão.

Porém, caso você tenha dificuldade para se entender com o horário, confira uma explicação rápida. O Brasil tem quatro fusos horários e diferenças regionais em relação ao horário de verão. Já, nas viagens internacionais, a diferença pode ser drástica. De São Paulo à Nova Zelândia, o fuso é de até 13 horas a mais.

Para evitar confusões, fique atento: os bilhetes e sites das empresas aéreas informam sempre o horário local no dia do voo. Por exemplo, em um voo de São Paulo para Manaus, o horário de saída indicado é o de São Paulo, mas o de chegada é o de Manaus. Já no voo de volta, o horário de saída é o de Manaus, e o de chegada, o de São Paulo. Tenha cuidado redobrado para não errar o horário.

Embarque no avião

Com o check-in e a inspeção de segurança realizados, é hora do embarque. Feita a chamada, você deve se dirigir ao respectivo portão de embarque portando o documento de identificação e o cartão de embarque. Alguns passageiros têm prioridade nesse processo.

Em primeiro lugar, vêm idosos (pessoas com 60 anos ou mais), gestantes, lactantes, pessoas com crianças de colo, com mobilidade reduzida. Ou qualquer pessoa que, por alguma condição específica, tenha limitação na sua autonomia como passageiro. Saiba mais informações sobre a acessibilidade nas viagens de avião.

Depois, a prioridade no embarque é para pessoas com cartão especial de passageiro frequente. Isto é, associado a programas de fidelidade. E, finalmente, os demais passageiros, que, às vezes, são divididos em grupos de acordo com a posição de seus assentos, para organizar o embarque.

Em voos com duas ou mais classes, passageiros da primeira classe e da classe executiva também têm prioridade. Respeite a ordem de entrada na aeronave e lembre: como os assentos são marcados, não vai faltar espaço. Portanto, não é necessário se apressar.

Uma vez no avião, procure acomodar suas bagagens de mão no compartimento logo acima de sua poltrona. É mais prático para você e reduz o tempo da aeronave em solo.

Vale ressaltar que os tripulantes podem reacomodar passageiros em poltronas diferentes daquelas marcadas na passagem. O que acontece por motivos como balanceamento da aeronave ou acomodação de passageiros com necessidades especiais.

Agora está tudo pronto, você pode relaxar e boa viagem! Se quiser mais dicas sobre como comprar passagens aéreas, confira aqui.

Источник: https://www.abear.com.br/blog-do-passageiro/recomendacoes/como-fazer-check-in-no-aeroporto/

Viajar de avião durante a gravidez: Mitos e Verdades

Uma mulher grávida pode passar pelo detector de metais do aeroporto?

Viajar é sempre maravilhoso, mas quando você está grávida, pode ser que surjam inúmeras dúvidas sobre o que pode ou não fazer. Existem inclusive vários mitos sobre viajar de avião durante a gravidez, para ajudar você a viajar mais tranquila, pegamos as principais dúvidas que as futuras mamães tem, e vamos responder para resolver essas questões de uma vez por todas.

Consultamos diversos médicos especialistas e listamos as principais dúvidas que a maioria das grávidas tem ao viajar de avião, por se tratar de uma período tão delicado para a mulher, existem diversas dúvidas sobre o assunto.

Se você está grávida e com viagem marcada, confira agora alguns mitos e verdades sobre viajar de avião durante a gravidez.

Grávida não pode viajar de avião

Mito: Grávidas podem sim viajar de avião, porém é importante ficar atenta à algumas restrições:

Grávidas que estejam entre a 28ª  e 35ª  semana de gravidez comum e sem riscos precisam apresentar uma declaração de responsabilidade preenchida a mão, por ela mesma.

Se a gravidez for considerada de risco, ou for de gêmeos, será necessário apresentar essa declaração de responsabilidade para gestões entre a 26ª  e a 31ª  semana.

Será necessário apresentar um atestado médico válido para um período de 30 dias, para gravidez comum e sem riscos entre a 36ª semana e a 37ª. Para gravidez de gêmeos o atestado é obrigatório a partir da 32ª até a 37ª.

Quando a gravidez está mais avançada, a partir de 38 semanas, será permitido o embarque apenas em situação de extrema necessidade e com a declaração de Responsabilidade preenchida e o acompanhamento de um médico especialista.

Atenção: Médicos não recomendam viagens de avião 7 dias antes ou sete dias depois do parto.

Grávidas só podem viajar para destinos nacionais (voos com curta distância)

Mito: Mais um mito que é muito difundido por aí, mas não tem fundamento nenhum. É perfeitamente seguro voar, independentemente do destino. A única orientação dada pelos especialista, é de evitar viajar para destinos com riscos de doenças infecciosas.

Viajar no meio da gravidez é melhor

Verdade: Embora essa seja uma escolha pessoal, a maioria das mulheres tem muitos problemas no início da gravidez, a inclusive, sofre de algum tipo de hipersensibilidade provocada por mudanças hormonais.

O início da gestação é um período muito tenso para a sua saúde. O movimento do avião pode provocar enjoos constantes, causando bastante desconforto.

Quando você está no meio, entre 4 e 6 meses esses sintomas já costumam ter passado, e é uma fase mais tranquila para a mulher.

Já a partir do 7º mês o desconforto retorna devido ao tamanho da barriga, afinal você terá que ficar presa ao assento do avião. Dormir em um avião é algo que provavelmente não vai acontecer se você estiver grávida de 8 meses.

Tenho que tomar vacina antes de viajar

Essa questão não é um mito, porém não é uma verdade absoluta. Isso porque a situação irá variar de acordo com o estado da sua gravidez, e principalmente de acordo com o seu destino.

Pode ser que seu médico ache necessário, que você tome uma vacina contra a gripe para combater qualquer vírus que você pode facilmente pegar em um vôo.

Nesse caso, a recomendação, é tomar a vacina 2 semanas antes de viajar (que é o tempo que uma vacina contra a gripe leva para se tornar eficaz).

Se você estiver voando para um lugar exótico com uma reputação de transmitir diarréia, você pode se prevenir e solicitar ao seu médico uma prescrição de um medicamento seguro para grávidas em casos assim.

Voos com conexão são melhores para grávidas

Verdade: Se você irá viajar para um país muito longe, com um tempo de voo longo, o ideal é você considerar seriamente a opção reservar um voo com conexão que tenha ao menos uma parada de duas horas.

Quando você está grávida, esta é a única vez que você pode realmente aproveitar uma conexão. Afinal, a viagem irá ser mais cansativa do que seria, então esse é um bom momento para seu corpo relaxar um pouco.

Inclusive, se possível compre passagens aéreas reembolsáveis, embora sejam mais caras pode ser que você necessite usá-la, e você ficará bem feliz caso realmente necessite. Seguro de viagem é um outro adicional indispensável.

Levar remédios na bagagem de mão

Verdade: Esse é um conselho muito válido inclusive, você nunca sabe quando irá sentir um mal estar, ou uma dor de cabeça. Então ao preparar sua mala de mão previna-se.

Mantenha todos os medicamentos necessários em sua bolsa (vitaminas, remédios “comuns” e medicamentos prescritos). Nunca ponha medicamentos prescritos em suas malas, afinal se você perder sua mala pode ter que passar por um aborrecimento adicional.

As máquinas de raio-X do aeroporto são perigosas para grávidas

Mito: O equipamento de raio-x é totalmente seguro para todos os viajantes, inclusive para mulheres grávidas.

Mas se ainda assim você ficar preocupada com os possíveis danos, poderá solicitar um revista individual por um agente de segurança, porém isso pode levar mais tempo.

É recomendado levar um travesseiro no avião

Verdade: Nem todas as companhias aéreas fornecem cobertor e travesseiro para os passageiros. Se você está sofrendo de dor nas costas (como é comum para a maioria das mulheres), um pequeno travesseiro pode ajudar a tornar o voo um pouco mais agradável.

Grávidas têm que se sentar em um assento especial

Mito: Não há necessidade de um assento específico, embora seja recomendado sentar em locais próximo ao corredor, para facilitar a locomoção em casos de emergência.

Durante o voo é necessário grávidas devem evitar beber líquidos

Mito: Na verdade é exatamente o contrário, mulheres grávidas costumam ter problemas com retenção de líquidos, por isso elas precisam beber mais água do que o comum. Seu corpo quer e precisa estar hidratado.

Se você não estiver devidamente hidratada, contrações podem aparecer. Pensando nisso, uma dica que damos é comprar uma garrafa de água no aeroporto para você não precisar confiar no serviço esporádico de bebidas dentro do avião.

Tem dúvidas, mitos ou curiosidades sobre mulheres grávidas que viajam de avião? Então conta pra gente, será um prazer ajudar!

Se você gostou da matéria e quiser receber outros dicas como essa, inscreva-se agora mesmo na nossa newsletter, é totalmente grátis.

Источник: http://www.melhorembarque.com.br/viajar-de-aviao-durante-gravidez/

Embarazo saludable
Deja una respuesta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: